ADIs são vanguarda na luta pela educação

http://www.anovademocracia.com.br/111/02.jpg

Auxiliares de Desenvolvimento Infantil (ADI's) encampam, com grande ousadia e justiça, greve contra o descaso e o desrespeito da atual gestão (PSB) da prefeitura da cidade do Recife, diante a campanha salarial 2013.

Em março, com início da campanha salarial, foi entregue à prefeitura o conjunto de reivindicações dos servidores. Posteriormente, várias mesas de negociação foram desmarcadas e a gestão chegou a afirmar, em mesa no dia 22 de maio, que não teria nenhuma proposta para os servidores, diante as dificuldades orçamentárias da prefeitura.

A indisposição de negociar da gestão só se modificou a partir do último dia 23 de maio devido à deflagração de greve decidida em assembléia geral. Entretanto, a proposta colocada, de aumento salarial de 6,49% para novembro e sem efeito retroativo, representou uma afronta ao conjunto dos servidores municipais do Recife representados pelo SINDSEPRE (Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos Municipais da Administração Direta e Indireta da Cidade do Recife) e outros Sindicatos.

As reivindicações gerais do SIDSEPRE , são:

-reajuste de 19,32% (sendo 9% de reajuste efetivo e 10,32% para cobrir as perdas salariais dos últimos anos);

-Vale-refeição de R$22,25 (atualmente é de R$12,00);

-Abertura para novas adesões ao Saúde Recife, plano de saúde do servidor, que atualmente, de forma arbitrária, não permite novas adesões, descumprindo o critério da isonomia entre servidores;

-Auxílio creche para servidores com crianças pequenas;

-Aplicação de plano de cargos e carreira para os servidores

A categoria dos ADI's reivindica também creches de qualidade para a população, fator esse que está condicionado ao reconhecimento pedagógico, redução da carga horária e piso do magistério para os profissionais, pautas que a gestão atual se nega a reconhecer. Retrato disso é a fala do secretário de administração, Marconi Muzzio, que com total tirania afirma que: "não negocia com categoria em greve" e que "como pré requisito para as negociações, as categorias terão que comprovar através de ofício que não estão com as atividades paralisadas". Somado a isso, a categoria ainda enfrenta as limitações de ter uma representação sindical que negocia de mãos dadas com a gestão, travando todo movimento grevista da categoria.

Temos um movimento grevista legítimo, que vem tentando ser silenciado pela imprensa vendida, pelos governos inquisidores dos direitos de liberdade de expressão e pelos falsos meios de apoio, tais como sindicatos perdidos de suas funções reais de defesa dos direitos dos trabalhadores. Os ADIs, em contrapartida, tem elaborado programação de atividades com a comunidade, afim de demonstrar sua total responsabilidade com a mesma, tem chamado para a luta as famílias e as comunidades e organizado piquetes . Sendo assim, os ADIs tem se fortalecido a cada dia, levantado a bandeira de uma greve forte e unificada!

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin