Proletariado sofre com repressão, incêndios, desabamentos...

http://www.anovademocracia.com.br/112/20.jpg

Em toda a parte radicaliza-se a luta das classes trabalhadoras à medida em que agrava-se, cada dia mais, a exploração sem limites e as péssimas condições de trabalho, principalmente naquelas nações onde o proletariado é mais oprimido no âmbito da divisão internacional do trabalho.

Na África do Sul, um sindicalista foi assassinado no início de junho na mesma mina de platina onde em agosto do ano passado 34 mineiros foram executados pela polícia de Jacob Zuma durante a feroz repressão a uma greve. Além do trabalhador morto, um outro ficou ferido no mesmo ataque.

Na mesma mina, chamada Marikana e controlada pelo grupo transnacional de matriz britânica Lonmin, terceiro maior produtor de platina do mundo, um outro sindicalista foi morto em meados de maio, às vésperas do seu depoimento no processo que apura os detalhes da chacina no local em 2012, e em meio a mais uma greve dos mineiros.

Os assassinatos desencadearam vários protestos e novas paralisações na mina de Marikana e em outras minas de platina sul-africanas.

As violentas mortes de sindicalistas na África do Sul acontecem no momento em que a Associação de Mineiros e Trabalhadores da Construção (AMCU), que representa a maioria dos trabalhadores do setor mineiro no país, radicaliza suas ações para pressionar a Lonmin a reconhecer a associação como interlocutora. Atualmente a transnacional só "negocia" com o Sindicato Nacional dos Mineiros (NUM), que responde por menos de 20% da categoria e é considerado pelego, amigo do gerenciamento de Jacob Zuma.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro