Hospitais universitários na berlinda

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) foi criada pela lei n°.12.550, de 15 de dezembro de 2011, com o intuito de "gerir" todos os hospitais universitários do país. Mas, desde 2012 estudantes, professores e funcionários vêm lutando contra a implementação da empresa.

http://www.anovademocracia.com.br/112/18.jpg

Nesta edição, entrevistamos Rafael Caruso, farmacêutico do Hospital Universitário Gaffré e Guinle, vinculado à Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) e Maria de Fátima Siliansky, médica, professora e pesquisadora de saúde coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

AND: Há um caos nos hospitais universitários como afirma o governo?

Rafael Caruso: Isso não é novo. O que é estranho e foi esquecido é que há um tempo o governo havia anunciado um projeto chamado REHUF [Programa de reestruturação dos hospitais universitários federais, lançado em 2010] que teria vindo exatamente para resolver o caos. Não resolveu, tendeu a aumentar porque dava um pouco mais de dinheiro para a abertura de mais serviços, então eram mais serviços em situação precária.

Essa situação vem sendo levada a cabo pelo Estado há mais de vinte anos. Desde 1988 vários cargos foram extintos e terceirizados. É um processo contínuo que mostra que mudam as siglas de partidos no governo, mas que permanece estritamente a mesma política.

AND: E como esse "caos" se relaciona com a questão da saúde pública a nível nacional e mundial?

Maria de Fátima: Está havendo uma grande reconfiguração no sistema de saúde mundial. As grandes empresas americanas de saúde querem se expandir para o mundo. E tem havido nos últimos anos uma expansão da área de serviços, de planos de saúde. A legislação brasileira impede que haja capital estrangeiro na área de serviços, mas há um projeto de lei que permite a oferta de serviços de saúde estrangeiros no país, ou seja, acaba com essa proibição. Eu vejo a EBSERH neste contexto, que é de você adaptar os hospitais públicos, principalmente os de alta tecnologia, como os universitários, para a privatização.

AND: A EBSERH é uma empresa pública de direito privado, quais as implicações que isso gera?

RC: Significa que a lógica interna é a lógica do privado. É a lógica da otimização de serviços, lucros, de diminuição de gastos, etc. É você ter um patrão e ter no horizonte a perspectiva do desemprego. É você poder ser demitido quando a empresa desejar, sem justa causa, é só uma questão de pagamento de direitos trabalhistas.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro