Batucando e ensinando

http://www.anovademocracia.com.br/116/13a.jpgMúsico instrumental e professor dedicado à arte de formar percussionistas para a música popular brasileira, Ari Colares, incentiva seus alunos a usar sucatas e todo tipo de instrumentos inventados, sempre focando na cultura popular. Paulistano da Vila Carrão, cresceu com o pessoal da escola de samba Vai Vai, sua vizinha, e descobriu desde cedo os batuques do povo.

— Quando criança brincava de inventar musiquinhas com meus primos, cantando cantigas de rodas. Batucava nas panelas da minha mãe, sucatas, latas, e gostava de ouvir meu pai assoviando, imitando os pássaros — conta Ari.

— Já maiorzinho, participava de batucadas na rua e de excursões do meu bairro, que juntava várias famílias para ir até uma praia. A maioria do pessoal do ônibus era o povo da Vai Vai, e fazíamos muitos batuques a viajem inteira. Tínhamos uma relação bem estreita com eles por conta dessas excursões, e minha avó costurava para a porta-bandeira — continua.

— A coisa foi indo nesse tom de brincadeira até os meus 17 anos, quando ingressei no grupo de teatro Abaçaí, que fazia teatro de rua pela Praça da Sé, no centro da cidade. Ele tinha e tem, porque ainda existe, uma relação muito forte com a cultura popular, os folguedos, a música e a dança, e isso foi acrescentando em mim — declara.

Respeitando os ciclos festivos, o grupo tinha os cordões de carnaval, quadrilhas de festas juninas, folias de reis, reisado, pastoril, cortejos de rua.

{loadpositionpublic au}

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro