Sete de setembro de 2013 - "De que lado você samba"?

As centenas de estudantes que se somaram às combativas manifestações realizadas pelo movimento revolucionário durante os desfiles do último sete de setembro, cobrando punição para os fascistas do regime militar, expressam o sentimento de milhares de pessoas que vibram pelo país afora ao verem as notícias sobre os combates empreendidos por aqueles chamados de "vândalos", mas que são vistos cada vez por mais massas como heróis mascarados que desafiam as hordas policiais assassinas do velho estado em defesa de incontáveis e anônimos Amarildos.  

O monopólio da imprensa, a serviço das classes dominantes, estão apavorados com a idéia de uma juventude unida e organizada por fora de seu esquema hipócrita, legalista e medíocre de ONG`s, partidos eleitoreiros e movimentos sociais vendidos. Por isso, fazem de tudo para tirar o caráter político dos protestos que continuam a ocorrer pelo país, afirmando que as reivindicações foram apresentadas pelo povo no inicio das mobilizações e que hoje o que há são ações isoladas, sem foco, ilegítimas, de grupos radicais, criminosos, etc.

Prender e enquadrar jovens por formação de quadrilha com a justificativa de estes veicularem denúncias políticas numa página na internet e qualificar fogos de artifícios como armas letais são respostas políticas do velho estado que se generalizam na forma de verdadeira campanha fascista de caça às bruxas, preparando o terreno para a Copa da FIFA. Sobre isso, parece não haver dúvida entre as pessoas mais esclarecidas e honestas dentre as organizações populares, manifestações com centenas de pessoas já se espalham por todo o país, exigindo a libertação dos presos políticos e o fim dos processos.

É impressionante o grau de degeneração a que chegou a esquerda oficial, enquanto uma causa tão nobre e urgente une os verdadeiros lutadores do povo, os oportunistas infiltrados no movimento popular tentam blindar o governo com seu criminoso silêncio, ao mesmo tempo em que fazem festa em "solidariedade" à vinda de meia dúzia de médicos cubanos. Hipócritas! Não existe solidariedade de classe para esta canalha, para eles tudo se reduz à jogatina eleitoral!

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro