Lutas de libertação Nacional

Afeganistão

2.143 ianques não voltarão para casa

Em sete de outubro, o Departamento de Defesa do USA afirmou que, nos últimos doze anos de guerra (leia-se invasão), pelo menos 2.143 soldados ianques perderam a vida e 19.334 ficaram feridos no país.

A invasão começou com o envio de pequenos contingentes que obtiveram apoio de forças de "segurança" mercenárias estrangeiras e locais. A ação militar de maior envergadura teve início em sete de outubro de 2001 com ataques aéreos e de mísseis assassinos e a incorporação de milhares de soldados. Ao mesmo tempo em que prometeu a retirada gradual das tropas do Afeganistão, Barack Obama ordenou o envio de mais 30 mil soldados para reforçar a ocupação.

Lacaio critica atuação da Otan

Hamid Karzai, "presidente" afegão, cúmplice da invasão imperialista, criticou a Otan por ter causado "enorme sofrimento" ao povo, que não estaria seguro e não teria recebido benefícios. Declarações nada mais do que cínicas vindo de quem abriu as portas do país para as tropas da potência mais genocida do mundo.

Ainda se contradizendo, Hamid disse exigir "uma segurança absoluta, o fim claro do terrorismo", como se fosse possível combater o "terrorismo" (na verdade, a resistência anti-imperialista) com os verdadeiros terroristas do USA saqueando e humilhando de mil formas o povo afegão.

O "presidente" afirmou que teve uma excelente relação com Bush assassino até que, ‘por um passe de mágica’, descobriu que "houve os primeiros incidentes envolvendo vítimas civis, quando descobrimos que a guerra contra o terrorismo não era travada onde deveria".

Os atritos entre os aliados das forças de "segurança" do país e as tropas da Otan têm sido constantes, como temos noticiado em edições anteriores de AND.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin