Greve na OAS: exemplo a ser seguido

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

Belo Horizonte - MG

Uma combativa greve dos operários da empreiteira OAS, em uma obra do governo estadual localizada na região Oeste de Belo Horizonte (MG), foi sustentada por cinco dias, de 19 a 24 de setembro, até a realização de uma reunião na Delegacia Regional do Trabalho (DRT), que determinou o cumprimento imediato pela empresa das reivindicações dos trabalhadores.

Foi uma greve muito importante, que serviu como grande exemplo para todos os operários da construção de Belo Horizonte e região, que no dia 22 de setembro deram início à jornada de lutas da campanha salarial 2013/2014. Os companheiros dessa obra compareceram à Assembleia de abertura da campanha na sede do Sindicato dos Trabalhadores da Construção de BH e Região (Marreta) em plena greve e foram saudados pela diretoria do Marreta e pelos companheiros da Liga Operária, da Liga dos Camponeses Pobres, da Escola Popular e por todos os trabalhadores presentes.

A assembleia ocorreu em um domingo. No dia seguinte ocorreria uma reunião na DRT para debater as reivindicações dos operários da OAS. Mas momentos antes dessa reunião na DRT ocorreram novos e graves problemas na obra: dois operários passaram mal no canteiro de obras, um deles sofreu um aneurisma agudo e houve grande demora para seu atendimento. Não havia equipamentos de primeiros socorros à disposição na obra. Isso gerou grande tensão e revolta durante a assembleia e os trabalhadores mantiveram a greve.

Somente no dia 24 de setembro a assembleia no canteiro de obras aprovou o fim da greve, mas a revolta ainda é grande devido ao desrespeito da OAS com os trabalhadores e contra as péssimas condições de trabalho.

Os acontecimentos só se agravaram. Às 23h de 24 de setembro, o operário José Maria Fernandes, que sofreu a ruptura do aneurisma, faleceu, aumentando a revolta de todos seus companheiros de trabalho. Em nome do Marreta e de toda a sua diretoria, envio aos familiares do companheiro José Maria nossa solidariedade e manifestamos nosso protesto de revolta contra mais esse assassinato de trabalhador da construção. Nós, do Marreta, reafirmamos o compromisso de dar dura luta para que esses fatos não se repitam e que os responsáveis pelos sofrimentos da classe operária, os exploradores e negligentes, os patrões descumpridores dos direitos dos trabalhadores, das normas de segurança do trabalho, exploradores e opressores da classe operária sejam devidamente responsabilizados e punidos.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin