Talento e brasilidade

Cantora, compositora e instrumentista pernambucana radicada em São Paulo, Maria Dapaz reúne bela voz e talento na criação de música e letra, em um repertório totalmente brasileiro. Considerando-se ‘cantora de MPB nordestina’, Maria faz shows pelo Brasil e exterior cantando suas músicas e resgatando clássicos do Nordeste, ressaltando a riqueza da música regional.

http://www.anovademocracia.com.br/122/16a.jpg

Nasci em Jaboatão dos Guararapes e me criei em Afogados da Ingazeira, no sertão de Pernambuco, local cheio de manifestações culturais, poetas, cantadores, repentistas, cantadores, violeiros. Observava tudo isso que acontecia em meu redor, tanto que comecei a tocar com 9 anos de idade — conta Maria.

A música falava muito forte em mim e não tinha como ser diferente. Via gente tocando violão e copiava, também fazia aulas com um professor que tinha lá, e ia misturando tudo, aprendendo a tocar um pouquinho do instrumento. Com o tempo naturalmente fui me desenvolvendo melhor — continua.

Comecei oficialmente com música cantando em programas de calouros. Participei do programa ‘A mais bela voz do nordeste’ e em uma das eliminatórias tirei o segundo lugar. Depois me juntei com outros adolescentes da época e formamos um conjunto de baile — fala.

Entre outros, Maria Dapaz participou do Marajoara, um conjunto de baile que se apresentava por todo o Nordeste.

 — A banda fazia bastante sucesso por onde passava, tocávamos forró e muitos outros ritmos. Esse período de bailes foi um aprendizado muito grande para mim, uma escola onde aprendi tudo para poder seguir adiante. Viajávamos por muitas cidades tocando com um pessoal que era profissional — lembra.

Em 1978 me mudei para São Paulo e no ano seguinte tive a sorte de conhecer o Lincol Vieira, irmão do Luiz Vieira, que me levou para uma gravadora. Assim, em 1981 lancei meu primeiro disco, Pássaro Carente. Foi então que me profissionalizei mesmo, apesar de que sempre vivi de música — ressalta. 

Aos 15 anos de idade conseguia minha sobrevivência e até um pouco mais através do trabalho nos conjuntos de baile, principalmente no Marajoara, que foi o último que toquei. Passei a ganhar pouco e foi quando mudei para São Paulo, porque tive que começar tudo outra vez — brinca.

Maria Dapaz morou por seis anos no exterior. Nesse período se voltou mais para sua origem nordestina.

Quando comecei a compor não tinha muita direção, ia para todos os lados, não conseguia controlar isso. Depois que gravei meu primeiro disco, com canções mais voltadas para o romântico, no estilo MPB, comecei a me encontrar — fala.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro