Notícias da Guerra Popular

A- A A+

Índia: Justiçamento de inimigos do povo

Em 1º de janeiro de 2014, combatentes do Exército Guerrilheiro Popular de Libertação (EGPL), dirigido pelo Partido Comunista da Índia (Maoísta), capturaram dois homens acusados de serem informantes da polícia em Gaya, estado de Bihar. Os informantes Laxman Bhokta e Pervesh Prasad, que também eram ligados a Assembleia Legislativa de Bihar, foram submetidos a julgamento popular que os condenou a morte devido aos seus crimes contra o povo.

O blog Revolución Naxalita noticiou uma ação de aniquilamento seletivo levada a cabo pelo EGPL contra o policial Rup Singh Thakur, em Matda, no estado de Chhattisgarh. Rup Singh pertencia ao grupo paramilitar Salwa Judum, responsável pela tortura e assassinatos de milhares de camponeses, populações tribais, ativistas populares e simpatizantes do PCI (Maoísta) em diversas regiões do país.

Ataques contra alvos da reação

Em 25 de dezembro de 2013, combatentes do EGPL explodiram um prédio de escritórios do governo no distrito de Malkangiri, em Odisha. Os guerrilheiros ocuparam o edifício, incendiaram o local e desencadearam uma forte explosão, causando grandes danos a estrutura. Segundo a polícia, quatro das cinco instalações do prédio governamental foram  destruídas.

Os guerrilheiros deixaram um cartaz no local do ataque denunciando o massacre de treze pessoas acusadas de pertencerem ao PCI (Maoísta) pelas forças de repressão do Estado indiano em setembro passado. Também foram denunciadas operações militares e exigida a retirada imediata das forças de repressão da região.

No dia 28/12, unidades do EGPL detonaram uma ponte que era utilizada por tropas policiais para as operações contra os maoístas em Malkangiri. Dinamite foi usada para inutilizar a ponte que cruzava o rio Potteru e ligava as cidades de Padia e Kalimela.

A ação guerrilheira foi levada a cabo durante uma greve geral convocada pelo PCI (Maoísta) em repúdio aos assassinatos ocorridos em “falsos encontros” e contra a decisão do governo de intensificar a operação “Caçada Verde”.

Os “falsos encontros” são montagens de cenários de combate feitas pelas forças de repressão do Estado   indiano utilizadas para justificar os assassinatos de camponeses, tribais e guerrilheiros do EGPL. Muitas destas matanças são “oficialmente” apresentadas como resultados de confrontos armados, quando de fato são execuções e assassinatos covardes.

Dia 25/1 será o dia internacional de solidariedade  aos presos políticos indianos. Na próxima edição de AND divulgaremos as inúmeras atividades marcadas.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja