Grécia em nova greve geral contra o arrocho

No último dia 14 de abril um instituto de estatística da Grécia divulgou a informação de que o déficit geral do Estado grego no ano de 2013 foi de 23,1 bilhões de euros. O montante é equivalente a nada menos que 12,7% do PIB do país, o que deixa ainda mais ridículo o objetivo de 5,2% do PIB traçado pelos interventores da Europa do capital monopolista e enfiado no orçamento grego do ano passado.

O índice é o maior desde 2009, não obstante toda imensa gama de medidas antipovo exigida pela Troika (FMI, Comissão Europeia e Banco Central Europeu) e levadas a cabo pelo gerenciamento títere de Atenas a título de “ajuste” e em troca de “ajuda”, em um dos mais draconianos arrochos dirigidos às classes trabalhadoras de toda a história do capitalismo. Em 2012 o déficit geral da Grécia foi de 8,9%; em 2011, 9,6%; e em 2010 bateu nos 10,9%%.

Ou seja: o déficit grego, o índice que batizou até o nome popular atribuído ao estouro da crise geral naquela nação (“crise da dívida”) e que serviu de mote para a intervenção do FMI e das potências europeias no país, este índice foi aumentando gradativamente ao longo dos anos recentes, anos de medidas antipovo sem fim decretadas sob o pretexto de justamente fazer o déficit baixar, o que é mais uma evidência a desmascarar a falácia do “resgate”.

Não obstante, a maior algoz do povo grego na atualidade, a chefe de turno do imperialismo alemão, Angela Merkel, esteve em Atenas no dia 11 de abril para “apoiar a Grécia e o povo grego no caminho certo”, cacarejando que “algumas reformas ainda estão por fazer”. No dia seguinte, o presidente do Banco Central Europeu, Mario Dragui, admoestou o gerenciamento de Antonis Samaras a “prosseguir com seus esforços orçamentais e reformas estruturais”.

Toda esta agitação dos ‘cabeças’ da guerra movida contra as classes trabalhadores gregas e da dilapidação do patrimônio público da Grécia se deu em torno do retorno, no dia 10 de abril, dos títulos da dívida pública de Atenas aos mercados internacionais, para alegria dos financistas, especuladores e toda sorte de abutres deste mundo.

No dia em que o Estado grego voltou, depois de quatro anos, a dar sua valorosa contribuição para a especulação com os títulos de dívidas públicas, uma violenta e justa ação de resistência a tantos desmandos, escárnios e opressão foi levada a cabo na capital do país, Atenas. Pouco antes das 6h da manhã, horário local, um carro-bomba explodiu bem em frente à sede do Banco da Grécia, onde funciona também o escritório da famigerada Troika, fazendo tremer o prédio e as espinhas dos inimigos do povo.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin