Lutas de Libertação Nacional

A- A A+

Palestina: criança presa por sionistas

http://www.anovademocracia.com.br/130/19-1.jpghttp://www.anovademocracia.com.br/130/19-2.jpg
http://www.anovademocracia.com.br/130/19-3.jpghttp://www.anovademocracia.com.br/130/19-4.jpg
Cenas do vídeo que mostra os soldados do exército sionista de Israel detendo a criança de seis anos visivelmente amedrontada

No dia 23 de abril, o blog Somos Todos Palestinos divulgou um vídeo que mostra Rami Rajabi, uma criança palestina de seis anos de idade, sendo levada aos prantos por soldados israelenses em Al-Khalil, Hebron.

Rami “estava a 20 metros de distância do posto de controle 29, quando atirou várias pedras” contra os soldados sionistas, num sinal de ódio do povo palestino contra as incontáveis atrocidades que são cometidas por Israel.

Em seguida, a criança seguiu seu caminho para a escola quando três soldados o pegaram pelo braço.

Segundo o blog, “os ativistas da ISM (International Solidarity Movement) tentaram intervir, tentando convencer os soldados a liberar a criança. Os soldados arrastaram-no de volta para o posto de controle onde os palestinos locais imploraram aos soldados para liberar o garoto.

Enquanto ativistas estavam filmando o incidente, um colono de um assentamento próximo ilegal saiu do carro e de forma agressiva veio se confrontar com o ativista que filmava a prisão da criança, chamando-o de ‘assassino’ e tentando pegar a câmera.

Após cerca de 20 minutos de pressão dos moradores e ativistas, a criança foi liberada e levada para casa por um amigo de sua família.

Um dos ativistas presentes disse: ‘O que aconteceu hoje faz parte de uma campanha em curso para intimidar a população local: soldados israelenses assediam crianças aqui em Hebron o tempo todo e há muitos anos’”.

O vídeo pode ser visto no link:


Afeganistão: queda de helicóptero mata cinco

No dia 26 de abril, o Ministério de Defesa britânico confirmou que cinco militares invasores da Otan morreram após a queda de um helicóptero no sul do país, sem dar mais dados. “O incidente está sujeito a investigação e seria inadequado fazer mais comentários antes de notificar suas famílias”, afirmou a Otan.

O maior acidente aéreo sofrido pelos invasores no Afeganistão até o momento aconteceu em agosto de 2011. Na ocasião, 30 soldados do USA perderam a vida na região central do país na queda de um helicóptero durante uma operação contra a resistência.

Fogo ‘amigo’

Como temos noticiado em diversas ocasiões, tem sido frequente o número de ataques “amigos” entre membros das forças de “segurança” afegãs contra os invasores da Otan e outros alvos estrangeiros. O termo “amigo” se deve pelo fato de serem estas duas forças aliadas na ocupação do país em 2001: as do governo e as imperialistas.

Em 24 de abril, um membro da força de “segurança” afegã abriu fogo matando três cidadãos ianques do corpo médico de um hospital. De acordo com a polícia, uma das vítimas era confirmadamente um médico. “Confirmamos com grande pesar que três americanos morreram no ataque”, informou a embaixada. O atirador foi detido.

Enfatizamos que esta não foi uma ação da resistência, e sim mais um incidente dentre os vários que têm aumentado as contradições no seio dos inimigos do povo.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

Curdos: prisioneiros condenados à morte

Com informações de secoursrouge.org

O Supremo Tribunal de Justiça confirmou o veredicto, em 22 de abril, em que quatro presos políticos curdos foram condenados à morte. São eles: Mohammad Abdollahi, Mostafa Salimi, Ali Afshari e Habib Afshari, que estão detidos na cidade de Orumieh, capital da província do Azerbaijão Ocidental, noroeste do Irã.

Nas últimas semanas, vários outros presos políticos curdos foram condenados à morte, incluindo Samkou Khorshidi, Shirkou Maaréfi, Habibollah Golparipour e Reza Esmaili-Mamedi. Dezesseis presos curdos foram executados e outros 20 estão atualmente no corredor da morte. Além disso, outros 39 prisioneiros curdos sunitas foram condenados à morte por motivos religiosos.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja