1º de Maio: honrando a tradição classista

A- A A+

http://www.anovademocracia.com.br/130/02.jpg

Honrando suas tradições classistas, a Liga Operária e o Sindicato dos Trabalhadores da Construção de Belo Horizonte (o Marreta) promoveram o 1º de Maio Classista e Combativo para celebrar a memória dos mártires das jornadas de lutas proletárias em Chicago (USA), em maio de 1886, e as lutas do proletariado em todo o mundo.

Cerca de duzentas vozes entoaram A Internacional, hino do proletariado de todos os países, na abertura do ato. Uma delegação de camponeses organizados pela Liga dos Camponeses Pobres (LCP) do Norte de Minas e Bahia viajou até a capital especialmente para participar do ato, que também contou com a presença de representantes da LCP de Rondônia, Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR), Movimento Feminino Popular (MFP), Escola Popular Orocílio Martins Gonçalves, Movimento Classista dos Trabalhadores em Educação (Moclate), Associação Brasileira dos Advogados do Povo (Abrapo), Frente Revolucionária de Defesa dos Direitos do Povo (FRDDP), imigrantes haitianos e trabalhadores da construção.

Os mártires da luta pela terra e dirigentes e ativistas que morreram dedicando-se à luta do povo foram homenageados na abertura do ato.

O ato levantou as bandeiras das jornadas de lutas  de junho e julho de 2013, das greves e lutas combativas que têm, cada vez mais, atropelado as direções pelegas e rechaçado as centrais sindicais governistas. Denunciou o fascismo do velho Estado, que ataca as massas em luta em todo o país e exaltou a resistência popular, as revoltas sucessivas nas vilas, favelas, nos canteiros de obras e no campo, contra as forças de repressão, em defesa dos direitos do povo.

No encerramento, um dos oradores fez a seguinte proposição:

“No 1º de Maio do ano passado, me recordo que falamos que deveríamos nos preparar para o inevitável levantamento das massas frente a miséria, ao arrocho, a carestia, a repressão policial, etc. Em junho vimos como as massas se levantaram espontaneamente em revolta por todo o país.

Que nós, organizações classistas, revolucionárias, populares, preparemos e trabalhemos desde já com manifestações para boicotar as eleições para desmascarar essa propaganda odiosa, fascista, de copa do mundo à custa da miséria, da fome, do abandono, do mau tratamento e desse insuportável discurso interminável de Dilma e seus asseclas de que o Brasil está melhorando, de que o país está crescendo, etc.

Que trabalhemos desde já para fazer um grandioso 1º de Maio nas ruas no ano que vem, um primeiro de maio massivo. E para isso devemos já nos preparar”.

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja