Europa: chaga do desemprego desmente ‘recuperação’

A- A A+

Os chefes políticos da Europa e o monopólio da imprensa burguesa andam repetindo que a crise - a “crise da dívida”, nuance conjuntural da crise geral que assola os monopólios internacionais desde a década de 1970 - está próxima do fim. Os números sobre o desemprego, mesmo os oficiais, indicador fundamental sobre o estado dos alicerces do sistema de exploração do homem pelo homem, insistem em desmenti-los.

Na comparação com o mês de março do ano passado o desemprego de março deste ano aumentou em dez Estados membros da União Europeia e manteve-se inalterado em três. A taxa de desemprego manteve-se estática em termos gerais tanto na zona euro (11.8%) como na União Europeia (10,5%) relativamente a fevereiro último, tendo baixado apenas algumas casas decimais em relação a março de 2013: dois décimos entre os países da moeda única e quatro décimos no conjunto dos 28 estados membros da UE.

Os países da União Europeia com taxas de desemprego mais baixas foram a Áustria (4,9%), a Alemanha (5,1%) e Luxemburgo (6,1%), tendo a Grécia (26,7% em janeiro) e a Espanha (25,3%) registrado as taxas mais elevadas.

Em Portugal, por exemplo, enquanto o gerenciamento de Lisboa títere da Europa do capital monopolista se atreve a comparar o momento atual de “aluno exemplar” da Troika interventora formada por FMI, Comissão Europeia e Banco Central Europeu (a mesma expressão foi usada há cerca de duas décadas para definir a Argentina sob intervenção do FMI, e deu no que deu) com a derrota do fascismo salazarista há 40 anos, quando da Revolução dos Cravos, dizendo que o país está prestes a “caminhar com as próprias pernas”, a taxa de desemprego insiste em desmentir a retórica oficialesca da “recuperação”, mantendo-se na casa dos 15%. O desemprego entre os jovens, por seu turno, só faz aumentar: em março, a taxa bateu nos 35,4 %, 0,4 pontos percentuais a mais em relação a fevereiro.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja