Recife: Não vai ter Copa, vai ter Ocupe!

A- A A+
http://www.anovademocracia.com.br/134/11a.jpg
Atividades realizadas pelo Ocupe Estelita

Apesar da contrapropaganda fascista de intimidação às manifestações populares durante a Copa da Fifa, levada a cabo pelo monopólio da imprensa e pelas gerências oportunistas, a juventude combatente no Recife não se absteve de protestar contra os absurdos da Copa e seus efeitos contra o povo.

Palco de importante luta contra a especulação imobiliária e o capital monopolista (vide: Cais José Estelita: A praça Taksim do Recife, edição 132 de AND), além de cidade-sede do mundial da Fifa, Recife é mais uma cidade que levantou a bandeira “Não vai ter Copa!”.

Anti-Fan fest

No dia 12 de junho, abertura da Copa e dia de Fifa Fan fest, realizou-se no Ocupe Estelita a Anti-Fan fest. O evento foi idealizado pelos ocupantes do cais em contraposição à festa da Fifa. Várias atividades foram realizadas, entre as quais um grafite do Coletivo Bagaço exigindo liberdade para o professor democrata indiano Dr. GN Saibaba, além de uma roda de diálogo discutindo os impactos da Copa.

Mesmo com tempo chuvoso, uma passeata saiu da ocupação no fim da tarde enquanto acontecia o primeiro jogo da farra da Fifa. Os manifestantes seguiram em direção à Fan fest, no Cais da Alfândega, empunhando a faixa da Frente Independente Popular de Pernambuco (FIP Praieira). De um cais ao outro cantaram músicas e palavras de ordem contra a Copa e ultrapassaram três barreiras policiais, recebendo atenção da imprensa internacional e apoio de torcedores na entrada do evento.

Grafite Anti-Copa

http://www.anovademocracia.com.br/134/11b.jpg
Atividades realizadas pelo Ocupe Estelita

Dois dias depois, no primeiro jogo na Arena Pernambuco, localizada em São Lourenço da Mata, região metropolitana do Recife, mais uma manifestação contra a Copa da Fifa foi realizada.

Durante todo o dia grafiteiros e populares da região participaram de um mutirão de grafite com o tema “Copa pra quem?”, realizado no bairro da Brasilit pelo Coletivo Bagaço. O evento, que aconteceu apesar da chuva, teve amplo apoio da vizinhança que cedeu muros para serem pintados com o tema do mutirão. Neste bairro, vários ambulantes e moradores foram removidos para “embelezar” o trajeto que leva os turistas para a Arena.

No início da noite um ato saiu do bairro e caminhou por algumas ruas e pela avenida principal da Brasilit. Os manifestantes bloquearam o acesso à Arena Pernambuco com pneus em chamas e entraram em confronto com a polícia.

Também pouco antes do horário do jogo, o que pode ter sido uma manifestação paralisou o metrô que levava torcedores para a Arena por cerca de 30 minutos. Na estação de Santos Cosme e Damião, onde há algum tempo houve intensa rebelião popular contra o descaso no transporte público, vários pneus em chamas bloquearam o acesso do metrô nos dois sentidos.

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja