AND e Paêbirú preparam filme sobre os presídios

http://www.anovademocracia.com.br/136/08b.jpg

Em dezembro de 2013, o jornalista Patrick Granja foi ao morro do São Carlos a convite de um grupo de ex-presidiários recém-saídos do cárcere. Na associação de moradores do Estácio, o grupo mostrou a Patrick vários vídeos que estavam produzindo a alguns meses encenando suas experiências na prisão. Apesar de amador, o material — produzido com um celular — revelava o potencial desses jovens para o cinema e a dramaturgia. Foi aí que surgiu a ideia: produzir um documentário com cenas ficcionais denunciando a situação trágica dos presídios brasileiros e revelando a arte como potencial ferramenta de ressocialização para esses jovens encarcerados nas mais de 400 unidades prisionais pelo Brasil. Livres, um filme para quem desconhece a brutalidade de um sistema prisional que tem como única funcionalidade disseminar o ódio e criminalizar a pobreza.

A ideia foi muito bem recebida pelo grupo e, pouco a pouco, o projeto de documentário foi amadurecendo. Durante o processo de construção do projeto, as histórias desses seis homens se revelaram verdadeiros dramas regados por toda ordem de arbitrariedades e desumanidades. Desde a péssima alimentação, aos espancamentos, isolamentos e torturas, o dia-a-dia na cadeia é um verdadeiro caos. A falta de políticas de empregabilidade torna a liberdade outra prisão. Muitos têm que esconder o passado de crimes para ser contratados nas mais subalternas funções.

A maioria desses seis jovens encontrou na arte — da música às artes plásticas — a luz no fim do túnel, a motivação para mudar de vida. Através do projeto Carceragem Cidadã, gerido pelo delegado Orlando Zaccone e pelo músico e ex-integrante da banda O Rappa, Marcelo Yuka, os seis personagens principais de nosso documentário tiveram a chance de frequentar cineclubes, oficinas de artes, de música, entre outras atividades; tudo dentro da carceragem da 52ª DP (Nova Iguaçu). Agora, a paixão pela arte desenvolvida dentro da cadeia fez desses jovens os porta-vozes de uma massa de quase 600 mil presos em todo o Brasil.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

Desde o início desse ano, AND tem promovido oficinas de teatro e preparação de elenco, ministradas pela atriz Viviane Cataldi visando preparar os personagens de Livres para as gravações. Com a ajuda incansável da produtora e roteirista Káliman Chiappini, a ideia começou a virar um projeto no papel, que não demorou a ser levada à prática. Em seguida, juntou-se à equipe de forma voluntária o time da Paêbirú Realizações Culturais, a experiência que faltava para a produção de um documentário de peso. A Paêbirú é responsável pela produção do filme Domínio Público, que contextualiza o cenário de ataque do Estado aos direitos do povo com vistas aos megaeventos e de resistência popular em defesa desses direitos nos últimos dois anos.

Livres será um DOC-Ficção longa-metragem baseado nas histórias de seis personagens ex-presos e vítimas das agruras do cárcere. Além de contar suas experiências, esses mesmos personagens irão encenar suas narrativas em sets de filmagem que tentarão se assemelhar ao máximo à realidade do sistema prisional brasileiro. Também irão participar do filme alguns especialistas no tema, como criminalistas, acadêmicos e sociólogos. O projeto ainda está muito limitado em termos de orçamento e, por isso, nas próximas semanas, AND e a Paêbirú irão lançar uma campanha na plataforma colaborativa Catarse para arrecadar o que falta para a realização do documentário. Contamos com a sua ajuda.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin