Aniversário da Batalha da Educação no Rio

http://www.anovademocracia.com.br/139/07d.jpg
Cinelândia, RJ, 1º de outubro de 2014

Na noite do dia 1º de outubro, cerca de 500 pessoas, entre estudantes e educadores das redes estadual e municipal de ensino, se reuniram na Cinelândia, Centro do Rio, para lembrar a Batalha da Educação em outubro de 2013, há exatamente 1 ano. Na ocasião, educadores resistiram à toda ordem de violência usada pela PM para reprimir o movimento grevista. Os episódios deste mês marcaram a luta em defesa da educação fluminense nos últimos anos.

Policiais foram flagrados atirando telhas, pedras e bombas de gás lacrimogêneo de cima da Câmara de Vereadores contra profissionais que protestavam pacificamente contra um projeto de lei de desmanche da educação pública. PMs foram flagrados atirando spray de pimenta a esmo e plantando rojões na bolsa de um estudante. A ação despertou a ira dos cariocas, que dias depois tomaram as ruas aos milhares para protestar.

No ato de 1/10 deste ano, filmes foram exibidos pelas massas e um varal com várias fotografias foi colocado nas laterais das escadarias da Câmara. Depois de várias intervenções e uma breve agitação no acesso ao Teatro Municipal, a banda Siderais fechou o ato com o melhor da música marginal carioca.

— Estamos hoje aqui na rua para denunciar as porradas que nós levamos ano passado. Mas também temos que denunciar as porradas que a educação continua levando. O governo Sérgio Cabral/Pezão fechou mais de 150 escolas. Alunos foram eliminados do sistema de ensino. Existe um processo de privatização violento. Agora é a Escola Villa Lobos a bola da vez. Se vai entrar a Dilma, a Marina ou o Aécio, todos eles vão cumprir o plano do Banco Mundial e do capital financeiro para a educação pública. Por isso, atos como esse precisam continuar — disse uma professora ao microfone.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin