Sul do Pará: avança a Revolução Agrária

A- A A+
http://www.anovademocracia.com.br/141/09.jpg
Vitorioso Encontro da LCP confirmou: a bandeira da Revolução Agrária está fincada no Sul do Pará e Tocantins!

No pequeno vilarejo do Batista, município de Santa Maria das Barreiras, Sul do Pará, foi realizado, nos últimos dias 08 e 09 de novembro, o 3º Encontro de Lideranças da Liga dos Camponeses Pobres do Pará e Tocantins. Pelo menos 120 camponeses e camponesas vindos de Conceição do Araguaia, Redenção, Santana do Araguaia, Santa Maria das Barreiras, Floresta do Araguaia e também dos vilarejos Novo Horizonte, São Jacinto, Nova Esperança (“Sariema”) e Chapada Vermelha se reuniram para fazer um balanço das lutas recentes.

O Encontro da Liga havia sido boicotado. A diretora da escola local, depois de acertar o empréstimo das instalações para a reunião, cozinha e alojamento, pressionada por um vereador local, voltou atrás. Boatos se espalharam de que haveria quebradeira. Alguns até mesmo não foram trabalhar no final de semana com medo. Afinal, há poucos dias, a DECA (tropa da PM especial para conflitos agrários) fez uma operação para desarmar os camponeses que lutam pelas terras devolutas da fazenda Cipó (localizada entre as vilas do Batista e Novo Horizonte) coincidentemente um dia antes de pistoleiros e latifundiários atirarem e atearem fogo em alguns barracos dos camponeses. Mas pequenos comerciantes e representantes de associações locais tomaram a frente e ajeitaram tudo para o encontro acontecer.

E que encontro!

Os camponeses chegavam, empilhavam suas ‘borocas’ (sacolas) por região de origem e logo se dividiam para dar conta da limpeza, alimentação, decoração do local com faixas e cartazes, e também para organizar a segurança. Moradores do local cediam seus banheiros e ofereciam água gelada para os participantes. Muitos colocaram suas casas à disposição para companheiros que tinham problemas de saúde. A grande maioria armou sua rede no galpão onde foi realizado o encontro ou na cozinha.

Logo na abertura foi feita a homenagem aos companheiros Cleomar Rodrigues de Almeida, dirigente nacional e coordenador da LCP do Norte de Minas e Sul da Bahia, e Luiz Lopes, também dirigente nacional e coordenador da LCP do Pará e Tocantins, ambos assassinados pelo latifúndio. Foi emocionante! As fotos dos companheiros passavam de mão em mão, e todos pegavam para levar para sua região o boletim da Comissão Nacional das Ligas que contava a vida e a luta de Cleomar.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

Cantado o Conquistar a Terra, hino do movimento camponês combativo, os representantes das áreas participantes logo tomaram a palavra e as denúncias contundentes e profundas revelavam de forma cristalina a realidade brasileira, uma realidade escondida a ferro e a fogo, que nem sequer foi tangenciada pelos candidatos durante a recente farsa eleitoral.

De Santana do Araguaia, os representantes das 330 famílias que lutam por terras devolutas no Acampamento Ouro Verde relataram como entraram na terra, produziram e como foram retirados em uma ação violenta de reintegração de posse ilegal, pois as áreas em que eles estavam ficavam fora do perímetro do papelucho assinado pelo juiz; de como os grileiros eram articulados com o vice-prefeito e o presidente da OAB de Redenção; contaram também a história da terra, antes utilizada por madeireira e agora para plantio de soja; e as denúncias eram tão ricas e documentadas que nossa reportagem vai fazer uma matéria sobre os fatos, mas por hora cumpre ressaltar como os camponeses da Ouro Verde se referiam à alegria de, enfim, terem encontrado a Liga. Eles haviam participado da ocupação de 17 dias no Incra e do fechamento por 12 horas de estrada em Conceição do Araguaia, e decidiram por se juntar à LCP.

De Conceição do Araguaia, os camponeses relatavam a luta contra o Incra e a mineração de níquel que ameaça os camponeses que lutam pelas terras já cortadas e entregues pelo Corte Popular da Área Gabriel Pimenta (Jacutinga, Talismã e Capivara); os relatos e fotos de produção lembravam a luta dos camponeses das áreas Canaã e Raio do Sol, em Ariquemes, Rondônia.

Da Batente, primeira área conquistada pela Liga na região — onde o companheiro Luiz Lopes, assassinado por pistoleiros em 15 de junho de 2009, dirigiu a luta —, companheiros pediam apoio para obrigar o Incra a enfim liberar créditos que já estariam depositados, bem como saudavam a luta conjunta da LCP e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Conceição do Araguaia.

Alguns companheiros das vilas saudaram a direção da Liga pela conquista da energia, denunciaram que estão sendo empurrados das terras onde trabalham pela soja e indicavam áreas que deveriam ser tomadas.

De Redenção, companheiros relatavam a luta por moradia e a importância da resistência das famílias que estão acampadas na entrada da Forkilha, onde, no dia 19/11/2007, foi levada à cabo a “Operação Terror no Campo”, importante acontecimento que também será motivo de mais uma reportagem do AND, único jornal que divulgou a verdade dos fatos desde então.

Outra luta importante foi travada pelos companheiros que exigem que o Instituto de Terras do Pará (Iterpa) definitivamente pare de postergar a expulsão dos latifundiários grileiros que se apropriaram da Cipó e da Buritis, e também a luta para que alguns companheiros assumam seus lotes, já definidos e divididos pelo Corte Popular.

Ao final do Encontro, além de muitas propostas agendadas de lutas e cobranças do Estado, ficou decidida uma distribuição de panfletos para o povoado das vilas denunciando o que está por trás das propostas aparentemente vantajosas da soja. Também foi marcado um ato para o dia 19 de novembro, dia do “Terror no Campo”. Mais de 15 companheiros e companheiras, durante a sessão de balanço em que todos os participantes falaram, afirmaram sua disposição em participar da próxima direção da Liga que será eleita no próximo ano.

O encontro foi encerrado com o canto de A Internacional, hino dos trabalhadores de todo mundo, e palavras de ordem. À citação dos nomes de Cleomar e Luiz Lopes, todos respondiam com os punhos cerrados: “Presente na Luta!”

Redes guardadas nas borocas, últimos acertos, sorrisos, cumprimentos, alegria, decisão, a luta por uma carona... Avança a Revolução Agrária! E os companheiros da LCP nos contaram que o Encontro foi todo bancado pelos próprios participantes. Cleomar vive! Luiz Lopes vive! Renato Nathan vive!

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja