Índia: fascistas temem o avanço da Guerra Popular

http://www.anovademocracia.com.br/144/20.jpg

No fim de 2014, o blog ‘Revolución Naxalita’ divulgou a informação de que um expediente de inteligência elaborado recentemente pela reação adverte sobre a “expansão do movimento naxalita” [como são conhecidos os maoístas indianos] em todo o sul da Índia. O informe diz que o Partido Comunista da Índia (Maoísta), organização que dirige a luta armada revolucionária e tem forte presença em várias regiões do país, está estendendo suas bases nos vales ocidentais e especialmente no estado de Kerala, onde está reaparecendo sua atuação.

O informe também assinala que este movimento pretende “difundir gradualmente seus tentáculos ao resto do sul do país”. Além disso, afirma que os naxalitas estão ganhando força em Malappuram, Wayanad, Kannur, Mysore, Kodagu, Udupi, Chikmagalur Shimoga e Karnataka.

Em Kerala verificou-se que o movimento pouco a pouco está ganhando impulso, realizando ataques menores com a intenção de realizar propaganda e atuando fortemente nos sindicatos de plantações de borracha e chá. Tal informe ainda aponta que em todo o sul da Índia há pelo menos 124 pequenos grupos que apoiam a ideologia maoísta e que “estes podem se tornar perigosos caso não sejam detidos”.

Em 22 de dezembro, ocorreram três ataques simultâneos de combatentes do Exército Guerrilheiro Popular de Libertação (EGPL) nos distritos de Palakkad e Wayanad, no mesmo estado de Kerala. Segundo informações de secoursrouge.org, durante a madrugada, um grupo armado de quinze guerrilheiros invadiu o escritório do departamento florestal Mukkali, destruiu arquivos e incendiou um veículo do governo em frente ao prédio. Ao se retirarem, os guerrilheiros colaram cartazes nas paredes conclamando o povo a se levantar e pegar em armas contra os reacionários. Panfletos espalhados pelos combatentes em vários locais denunciavam a situação dos povos tribais nas selvas da região.

Mais tarde, por volta de 7h, um grupo de sete combatentes atacou a lanchonete de uma grande rede ianque na cidade de Palakkad. Os guerrilheiros destruíram as vidraças do local e distribuíram panfletos convocando o povo a lutar contra o imperialismo.

Uma estação florestal localizada em Kunjom também foi atacada nesse mesmo dia. Os combatentes do EGPL deixaram folhetos do PCI (Maoísta) denunciando a destruição das florestas pelas mineradoras e grandes empreiteiras por todo o território nacional.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro