Turquia: jovens sequestram promotor fascista

http://www.anovademocracia.com.br/148/18.jpg
A imagem do sequestro do promotor fascista correu o mundo

Militantes do Partido Revolucionário Libertação do Povo (DHKP-C, na sigla em turco) realizaram uma ação armada dentro da Corte de Istambul, tomando como refém Mehmet Selim Kiraz, promotor do caso da morte do joven Berkin Elvan, de 15 anos. Berkin morreu no dia 11 de março de 2014, após 269 dias em coma, por ter sido atingido por uma bomba lançada por policiais durante uma das grandes manifestações que convulsionaram a Turquia em 2013.

Durante as seis horas em que mantiveram o promotor sob seu poder, os militantes do DHKP-C exigiram que os policiais que assassinaram Berkin confessassem seu crime ao vivo na TV e que o julgamento deles fosse realizado por um júri popular. Além destas pautas, exigiam o fim dos processos políticos movidos contra as pessoas que participaram das combativas manifestações em memória de Elvan.

Após esse prazo, as forças de repressão do Estado fascista abriram fogo contra o gabinete onde o promotor era mantido sob o poder dos militantes. Os jovens Safak Yayla e Bahtiyar Dogruyol foram assassinados na ação realizada pela polícia fascista, a mesma que assassinou Berkin Elvan. O promotor Mehmet Selim Kiraz foi retirado ferido do prédio mas, segundo informações oficiais da imprensa turca, morreu antes de ser hospitalizado.

A organização popular revolucionária da Turquia, Partizan, emitiu um comunicado considerando a ação militante levada a cabo por Safak Yayla e Bahtiyar Dogrouyol contra um inimigo do povo como “legítima e justificável”. O Partizan condenou o assassinato dos jovens militantes pelo Estado fascista e o monopólio da imprensa, que “distorce e mancha tudo”, bem como o governo reacionário, que teme a resistência dos revolucionários e de tudo faz para tentar impedí-los de chegar às massas populares.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro