Camponeses protestam por direitos e justiça

A- A A+

No último dia 9 de abril, camponeses dos municípios de Ariquemes, Vilhena, Corumbiara, Anari, Machadinho e Buritis, em Rondônia, fecharam a BR 364, em Jaru, por 9 horas. Os manifestantes exigiram estradas e pontes de qualidade, escola perto das moradias das famílias, preço justo para a produção camponesa, energia elétrica, regularização das posses camponesas, punição para policiais, pistoleiros e latifundiários mandantes de perseguições, ameaças, sequestros e assassinatos de camponeses. Também denunciaram o assassinato do dirigente camponês Renato Nathan Gonçalves Pereira, que, neste mesmo dia, completou 3 anos sem investigação nem punição dos responsáveis. O protesto contou com o apoio de professores e estudantes da capital Porto Velho e cidades do interior, além de milhares de trabalhadores que se aglomeraram na região em que a ponte foi fechada.

http://www.anovademocracia.com.br/149/10a.jpg
"O Brasil precisa de uma Grande Revolução", afirma a faixa

O ato foi amplamente divulgado entre a população, pelos panfletos distribuídos e por matérias na internet, rádios e TVs. Durante o bloqueio da rodovia, o povo da região, caminhoneiros e demais motoristas e trabalhadores em geral apoiaram e manifestaram interesse em participar do próximo protesto.

Latifundiários e grandes empresários contabilizaram prejuízos, como o laticínio Italac e o frigorífico Frigon, que ficaram fechados porque seus funcionários não conseguiram chegar ao trabalho devido ao bloqueio da estrada. Um grande supermercado localizado próximo da ponte ficou fechado durante toda a manhã. Uma grande multidão se aglomerou diante do supermercado e seus proprietários do grupo Irmãos Gonçalves, um dos maiores de Rondônia, temiam saques.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

A BR só foi liberada com a chegada de representantes da Eletrobras e do Incra, que se reuniram com os camponeses na sede da LCP, por exigência dos manifestantes, sem a presença da polícia. De concreto, foi marcada uma reunião em Jaru no dia 27 de abril, entre camponeses e responsáveis de órgãos federais, estaduais e municipais. Os trabalhadores pediram para os representantes do Incra e da Eletrobras procurarem seus superiores em Brasília, caso não consigam encontrar soluções sozinhos. E avisaram que não aceitarão promessas, nem enrolação, e que, se na próxima reunião não forem apresentadas respostas positivas, concretas e imediatas, vão novamente fechar a BR ou a Eletrobras, mas de forma mais radicalizada.

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537

Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

EXPEDIENTE

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda 
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond 
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait