Estônia vira enclave do USA

No último dia 2 de julho, uma festa na casa do embaixador ianque em Tallin, capital da Estônia, reuniu nada menos do que 1.500 estadunidenses, entre militares, civis a serviço de Washington e empresários, para celebrar o “dia da independência” do USA. No convescote estiveram também uns sabujos nativos, estonianos das classes dominantes daquele Estado báltico, muito provavelmente interessados tanto nas migalhas do refestelo, literalmente, quanto nas migalhas com que o imperialismo mais feroz do planeta acena às elites parasitárias e vende-pátria das nações periféricas que ora Obama e camarilha anunciam como “aliadas”.

http://www.anovademocracia.com.br/154/16.jpg
Celebração do "dia da independência" do USA em seu consulado na Estônia

Não por acaso a festança na casa do embaixador ianque na Estônia foi objeto de grande atenção e destaque por parte da imprensa burguesa local. A esta imprensa o chefe da Guarda de Segurança dos Fuzileiros Navais em Tallin (o destacamento militar que faz a segurança do corpo diplomático) declarou, e foi repercutido por todo aquele país: “Esta é uma celebração da independência do USA que estamos compartilhando com os estonianos. É uma chance para eles conhecerem o Independence Day, a cultura do USA e o que nós fazemos”.

Repercutiu-se também o discurso feito pelo embaixador-anfitrião, Jaffery Levine, entre um hambúrguer e um sanduíche de pernil — e logo antes da execução dos hinos nacionais dos dois países —, no qual ele agradeceu ao povo da Estônia pela recepção calorosa aos soldados ianques, declarando aquela noite uma “celebração da liberdade e da amizade”.

No dia 24 de fevereiro deste ano, veículos militares do Segundo Regimento de Cavalaria do Exército do USA, ostentando bandeiras ianques em riste, além de uma centena de soldados espanhóis, holandeses e britânicos a soldo da Otan, participaram de uma parada militar por conta de um outro dia da “independência”, desta vez da Estônia, na cidade estoniana de Narva, bem na fronteira com a Rússia. Meses antes, tanques de guerra do USA também haviam desfilado pelas ruas de Riga, capital da Letônia, no dia da “independência” daquela nação, mostrando o quão independente ela de fato é...

Em maio, o exército da Estônia e os milhares de militares do USA lá presentes realizaram os maiores exercícios de guerra da história do país. Os chamados “Jogos de Siil” mobilizaram nada menos do que 13 mil soldados das fileiras que servem ao bloco de poder encabeçado pelo imperialismo ianque.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin