Luta pela terra

RS: pescadores ocupam latifúndio

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia
Cerca de 200 pescadores ligados ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), no dia 18/10, ocuparam a Fazenda Santana, no município de Pelotas, Rio Grande do Sul. Essa foi a terceira ocupação do latifúndio, que tem cerca de sete mil hectares e está em processo de negociação com os proprietários. Os pescadores reivindicam que o Incra desaproprie a terra para fins da “reforma agrária”.

MG: latifúndio ameaça camponeses

Com informações do MST

Na madrugada de 18 de outubro, cerca de 120 famílias ocuparam a Fazenda Santa Rita, em Uberlândia, Minas Gerais, que pertence a Silvio da Cunha Vasconcelos, latifundiário com terras em diferentes regiões do país. Conforme comunicado do sítio do MST, capangas  armados buscavam intimidar os camponeses, rondando o local acompanhado de cães, disparando para o alto e cortando a luz e água da fazenda. Como forma de demonstrar a “produtividade” da fazenda — que até então se encontrava abandonada, sem lavoura ou pastagem —, os capangas do latifundiário colocaram mais de 200 cabeças de gado em meio ao acampamento.


TO: camponeses têm a casa incendiada

Com informações da CPT

No município de Palmeirante, em Tocantins, no dia 15 de outubro, um casal de idosos camponeses teve a sua casa incendiada, perdendo todos os seus pertences.

Antônio Dias dos Santos, de 75 anos, e Maria Carmosina Pereira, de 80, junto com outras 23 famílias, vivem e trabalham na comunidade Boa Esperança, composta, em sua maioria, por posseiros que estão na área há mais de 30 anos. Os camponeses vêm sofrendo há décadas com a violência praticada por latifundiários e seus pistoleiros, como incêndios de casas, destruição de roças, tiroteio e violência física e psicológica contra os posseiros. Este foi o quarto ataque sofrido pela comunidade.

Segundo informações da Secretaria Nacional da Comissão Pastoral da Terra, a área em questão é terra da União, mas foi grilada por Getúlio Felix da Luz e titulada indevidamente pelo Instituto de Terras do Tocantins (Intertins).

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin