Sionistas não deterão a inquebrantável Resistência Palestina

Nos primeiros dias de novembro, a imprensa capitalista veiculou informações sobre o saldo macabro desta mais recente escalada da violência sionista na Palestina invadida. Completado então um mês do início desta escalada, as agências de notícias internacionais davam conta de que “o conflito entre israelenses e palestinos” já resultara na morte de 83 pessoas, no período mais sangrento na região desde, nas palavras destes pregoeiros do sionismo, “a guerra de Gaza em 2014”.

A contagem mais detalhada dos mortos, porém, deixa claro que propagar a informação de que na Palestina há “conflito” ou simplesmente “guerra” é incorrer na mais infame cumplicidade com os crimes do Estado fascista de Israel. À guerra injusta e rotina de massacres, inscrita em um projeto sionista de genocídio de um povo usurpado, insultado e humilhado, o heroico povo palestino opõe a sua justa luta de libertação nacional. Não dobra os joelhos, resiste com pedras, punhais, fuzis e foguetes quase que artesanais, a um dos mais poderosos exércitos do planeta, treinado para o extermínio e armado com a última palavra em tecnologia para a destruição em massa.

Senão, vejamos: dentre os 83 mortos na Palestina do início de outubro ao início de novembro, 73 foram palestinos, incluindo duas crianças de dois anos de idade, enquanto as fileiras do sionismo, entre fardados e apoiadores civis da ocupação, amargaram 10 baixas. Ao passo que a imprensa burguesa/sionista noticia com alarde a entrada em hospitais de uma dúzia de israelenses feridos à faca em meio à “intifada de Jerusalém”, como muitos têm chamado a atual onda de revolta transbordada, em um mês os ataques do exército de Israel a manifestações de palestinos em Gaza, na Cisjordânia e na própria Jerusalém já deixaram mais de dois mil feridos. Quanto à chamada “guerra de 2014”, Israel adotou esta terminologia, classificando como a oitava guerra da sua história, um sanguinário massacre no qual morreram cerca de 2.200 palestinos, a maioria civis sem envolvimento direto com a resistência armada, contra 73 israelenses mortos, sendo a grande maioria baixas impostas às forças armadas assassinas.

Nas últimas semanas, os demagogicamente chamados “esforços de mediação internacional” lograram um “acordo”, fechado entre o USA e a Jordânia, que administra a mesquita de Al-Aqsa, para a instalação de câmeras de monitoramento na Esplanada das Mesquitas, local de constantes enfrentamentos entre palestinos e a polícia de Israel nos últimos meses. Ocorre que estes enfrentamentos têm se dado justamente por causa da revolta dos palestinos com a presença cada vez mais constante e ostensiva das forças de repressão do sionismo naquele local.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin