Notícias da Guerra Popular

A- A A+
Pin It

Índia: aplicar a justiça popular

Com informações de Correo Vermello Notícias

No final de novembro, unidades do Exército Guerrilheiro Popular de Libertação (EGPL), dirigidas pelo Partido Comunista da Índia (Maoísta), capturaram seis dirigentes do partido reacionário Telangana Rashtra Samiti (TRS) em um distrito do estado de Chhattisgarh.

Em comunicado assinado pelo Camarada Jagan, o PCI (Maoísta) advertiu que os políticos reacionários serão executados se prosseguirem com as operações contra os camponeses e a população nos distritos de Khammam e Adilabad.

Dias após a captura dos políticos, eles foram libertados com a clara mensagem de que ou se cumprem as demandas apontadas pelas massas e pelo PCI (Maoísta), ou será cumprida a decisão dos maoístas de executar os reacionários.

Outras notícias sobre a guerra popular na Índia deram conta de que em Venkatapuran grandes cartazes e murais anunciam o aniversário do EGPL, que se celebrará de 2 a 8 de dezembro.


Greve em Odisha

Com informações de Odisha Sun Times

Em 23 de novembro, ocorreu uma grande paralisação (Bandh) no estado de Odisha contra o assassinato de aldeãos. Em 15 de novembro, três aldeãos de Karlapat foram assassinados e dois adolescentes ficaram gravemente feridos em um ataque do Grupo de Operações Especiais da polícia fascista indiana.

 Estradas foram bloqueadas e os transportes públicos pararam completamente durante o Bandh.

Na cidade de Thuamul Rampur, no mesmo estado, os lojistas fecharam as portas e houve vários bloqueios de rodovias com árvores derrubadas. Cartazes assinados pelo EGPL e pelo PCI (Maoísta) foram vistos em várias localidades convocando as massas a participarem dos protestos.


Filipinas: combates contra exército reacionário

Com informações de secoursrouge.org

 Em 18 de novembro, soldados da 403ª Brigada de Infantaria realizavam patrulhas na localidade de White Kulaman quando foram atacados por combatentes do Novo Exército do Povo (NEP), dirigidos pelo Partido Comunista das Filipinas. O tiroteio durou cerca de dez minutos e, durante o confronto, dois soldados e um oficial do exército reacionário filipinos ficaram gravemente feridos.     Os militares feridos foram levados ao hospital militar na cidade de Davao. O exército tentou, sem sucesso, perseguir os guerrilheiros pela mata.

Em 22 de novembro, um combatente do NEP tombou em combate com tropas do 84º Batalhão de Infantaria do exército reacionário filipino no distrito de Toril, interior da cidade de Davao. Após forte tiroteio, os guerrilheiros retiraram-se para a selva.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

NEP ataca empresa transnacional

Combatentes do NEP atacaram, em 21 de novembro, uma plantação de pinus de propriedade da empresa transnacional Dole Filipinas (Dolefil) na região de Maasim, em Sarangani, e incendiaram a maquinaria da empresa. O ataque ocorreu logo pela manhã na vila de Blat. Três guerrilheiros queimaram uma escavadora, um trator e um caminhão da empresa.

Outra notícia, de 20 de novembro, deu conta de que um militar do exército reacionário que se encontrava sob poder do NEP há 132 dias foi libertado pelos guerrilheiros. O militar Adonis Lupiba foi libertado, segundo comunicado do NEP, por não estar diretamente envolvido em crimes de guerra.


Turquia: operação conjunta do TIKKO e PKK

Em 10 de outubro, guerrilheiros do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) e do Exército de Libertação dos Operários-Camponeses da Turquia (TIKKO), dirigido pelo Partido Comunista da Turquia /Marxista-Leninista (TKP/ML), realizaram uma exitosa ação contra a base militar de Geyiksuyu, na província de Tunceli, região de Dersim. Logo ao raiar do dia, a base foi atacada por três lados pelos guerrilheiros. Vários soldados do exército reacionário turco foram atingidos.

Em seguida, os combatentes retiraram-se para as montanhas. Forças especiais do exército fascista da Turquia tentaram perseguir os guerrilheiros e utilizaram, inclusive, um helicóptero Cobra nas buscas, mas não obtiveram sucesso.

As edições de AND têm trazido artigos sobre a situação turca, que podem ser lidos em nossa página na internet.


Peru: campanha internacional em defesa da vida do Presidente Gonzalo

http://anovademocracia.com.br/162/20.jpg

Em 3 de dezembro, completam-se 81 anos do nascimento de Abimael Guzmán Reynoso, o Presidente Gonzalo, chefatura do Partido Comunista do Peru.

O Presidente Gonzalo encontra-se encarcerado, em completo isolamento e incomunicável, mantido em uma cela subterrânea pelo Estado fascista peruano, há 23 anos, desde setembro de 1992. Preso juntamente com grande parte do Comitê Central do PCP, em 24 de setembro daquele ano, Abimael Guzmán fez seu último pronunciamento às massas e aos militantes do PCP, proferindo um discurso em uma jaula montada pelo gerenciamento fascista de Alberto Fujimori e suas forças de repressão sanguinárias.

Em seu discurso, Abimael Guzmán conclamou as massas e os comunistas peruanos a prosseguirem com a Guerra Popular. Transbordando otimismo revolucionário, derrotou seus algozes que sonhavam ridicularizá-lo e dar um golpe definitivo no PCP e na Guerra Popular.

“Nós estamos aqui como filhos do povo e estamos combatendo nessas trincheiras, que são também trincheiras de combate, e o fazemos porque somos comunistas! Porque defendemos os interesses do povo, os princípios do Partido e da Guerra Popular! Isso é o que fazemos, o que  estamos fazendo e seguiremos fazendo! O caminho é longo e é nesse que chegaremos e triunfaremos!”, declarou em seu histórico discurso.

Está em curso, na América Latina e em diversos países, uma campanha em defesa do maoísmo e da vida do Presidente Gonzalo e do pensamento Gonzalo, pensamento guia da Revolução Peruana. Em setembro do corrente ano, O Comitê de Reorganização do Movimento Popular Peru publicou um comunicado intitulado: “Nada nem ninguém poderá deter o exitoso desenvolvimento da campanha em defesa da vida do Presidente Gonzalo e do pensamento Gonzalo”. O comunicado destaca o avanço dessa campanha em todo o continente e em todo o mundo e levanta a consigna: “Exigimos a apresentação pública e ao vivo do Presidente Gonzalo diante da imprensa nacional e internacional para que se possa pronunciar!”.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja