Palestina: Israel é bicho acuado ante Terceira Intifada

A- A A+
Pin It

Mais de 100 mártires do bravo povo palestino já tombaram desde o último 1º de outubro enfrentando com heroísmo as hordas sanguinárias de Israel fascista, que assim, como uma fera acuada, reage à inquebrantável luta pela libertação da Palestina invadida, luta esta que ora transcorre sob o grito da Terceira Intifada.

http://anovademocracia.com.br/163/23b.jpg
Palestinos enterram seus mártires

Entre os palestinos rebelados que mais recentemente perderam a vida estão o jovem de 21 anos Yahya Taha, assassinado covardemente por soldados de Israel com um tiro na cabeça durante um protesto na aldeia de Qatana, na Cisjordânia, em 26 de novembro; e um homem, morto no mesmo dia, que mostrou a faca e atirou a altivez do seu povo à cara de guardas de fronteira do exército sionista, em Nablus, também na Cisjordânia, e também foi abatido a tiros.

No dia 4 de dezembro, mais dois soldados da Intifada foram mortos na Cisjordânia durante ações que levavam a cabo contra invasores da sua terra. Enquanto isso, Israel fascista, filho mimado do imperialismo, reagia assim às tentativas de “negociação” do USA, pela voz do seu “primeiro-ministro” de turno, Benjamin Netanyahu:

“Não haverá transferência de territórios para os palestinos, nem 40 mil metros quadrados, nem 10 mil, nem um metro quadrado”.

Estimativa aponta que Israel tem arsenal de 115 bombas atômicas

Um novo relatório, produzido por uma organização estadunidense independente, apontou a estimativa de que Israel tem hoje um arsenal nuclear de 115 bombas atômicas. Como se sabe, Israel não permite que seu programa nuclear seja monitorado pelos organismos internacionais que teoricamente existem para este fim, nem tampouco informa dados sobre o assunto, e muito menos assinou o Tratado de Não-Proliferação.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

Ou seja: tudo o que é motivo para a “comunidade internacional”, USA à frente, impôr toda sorte de sanções e dirigir todo tipo de ameaças a nações que não compõem o bloco de poder geopolítico do imperialismo ianque e do imperialismo europeu — ianques e europeus que tentam negar-lhes (à Coreia do Norte, ao Irã) o direito de manter programas nucleares para se defender.

No fim de novembro, a administração Netanyahu alijou a União Europeia (UE) da mediação nas “negociações de paz” com a capitulacionista Autoridade Palestina, isso porque a UE passou a exigir etiquetagem dos produtos fabricados nas colônias israelenses dos territórios ocupados da Cisjordânia. Para além de todas estas distrações, jogos de cena e pacifismo inócuo contra o sionismo-fascismo, só a luta das massas palestinas poderá varrer do mapa a chaga do Estado genocida de Israel!

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja