Aldeia Takuara é alvo de novos ataques do latifúndio

No dia 13 de janeiro de 2016, 13 anos após o assassinato do Cacique Marcos Veron por pistoleiros, parte da aldeia Takuara, no Mato Grosso do Sul, foi retomada pelos Guarani Kaiowá.

“Nossa aldeia foi toda incendiada, fomos atacados por pistoleiros e pela Polícia Civil. Depois, pela Polícia Federal, fomos jogados na beira da estrada. Mas com muita resistência, retomamos a nossa Terra.”

A área indígena, roubada pelo latifundiário Jacinto Honório Silva, já foi declarada posse dos indígenas pelo Ministério da Justiça. Todavia, os indígenas afirmam que cansaram de esperar a justiça se consolidar, uma vez que, como em inúmeros outros casos, a homologação presidencial ainda não aconteceu.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

A aldeia, que é alvo de  diversos ataques a mando do latifúndio, foi novamente alvo de muitos disparos na madrugada de 10 de fevereiro.

Os indígenas afirmam que o sangue derramado dos guerreiros não será em vão e que a luta continuará.

“Nós não vamos recuar! Nós vamos lutar até a última gota de nosso sangue!”, disse uma liderança indígena.

“Mataram meu marido! Eu não vou mais sair daqui! Não quero mais essa soja na minha terra!”, declarou Ñandeci Júlia Cavalhera, esposa do assassinado Cacique Marcos Veron.

Os verdadeiros donos da terra

As fotos que publicamos nesta ocasião são do fotógrafo e colaborador do jornal A Nova Democracia, Ellan Lustosa, que esteve na aldeia Takuara na primeira quinzena de fevereiro registrando sua luta e prestando sua solidariedade ao povo Guarani Kaiowá.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro