Luta dos povos indígenas

A- A A+

Violências do velho Estado são denunciadas em evento da ONU

Com informações do Conselho Indigenista Missionário (Cimi)

As violências do velho Estado burguês-latifundiário durante a gerência oportunista de Dilma/PT foram denunciadas na 15ª Edição do Fórum Permanente da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre a questão indígena (UNPFII), que ocorreu entre os dias 5 e 20 de maio, em Nova Iorque (USA).

O encontro, que reuniu mais de 1 mil indígenas de vários países, teve como objetivo principal discutir os conflitos relacionados à terra, territórios e às violações dos direitos indígenas ao redor do mundo.

No dia 13/05, Laura Vicuña Pereira, integrante do Cimi, em sua intervenção destacou que: Setores econômicos e políticos anti-indígenas brasileiros atuam fortemente dentro dos três poderes do Estado, com o propósito de colocar em marcha ações contra estes povos.

Elizeu Lopes, liderança Guarani e Kaiowá, também participou do evento. Em sua fala, também no dia 13/05, fez um panorama da situação desse povo no Brasil: Meu nome é Elizeu Lopes, sou Guarani e Kaiowá do estado do Mato Grosso do Sul, Brasil. Venho em nome do meu povo, o segundo maior do Brasil. E dizer que estou aqui hoje, com autorização judicial, meus companheiros e eu somos criminalizados por lutar pelos nossos territórios. [...] Muito triste é que desde a minha última vinda aqui, mais uma liderança Kaiowá foi assassinada devido a nossa luta por nossos territórios tradicionais, seu nome é Simeão Vilhalva, e até agora ninguém foi preso. A fazendeira anda à luz do dia, mostrando armas para nossos filhos, e nada foi feito. Nossas lideranças estão ameaçadas e desprotegidas. Sofrem intimidações por parte da Polícia e são criminalizadas em processos judiciais. Os suicídios de nossos jovens, que somam 730 nos últimos 14 anos, é para nós um massacre, um extermínio disfarçado e negado pelas autoridades. Por termos sido expulsos de nossos territórios [...] e por isso sofrermos perseguição, ameaças, discriminação. Venho mais uma vez a este fórum pedir que se cobre o Governo brasileiro a demarcação de nossos territórios. [...] Não queremos mais que o sangue de nossas famílias reguem as plantações de soja, cana ou sirva para o gado. Não vamos desistir de nossos territórios! [...] Os assassinos dos Povos indígenas sempre terão suas mãos sujas com nosso sangue, não deixaremos que vivam impunes e saiam vitoriosos!

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja