Contra o estupro e o sistema podre

A- A A+

O caso do estupro coletivo de uma adolescente de 16 anos por aproximadamente 33 indivíduos na Zona Oeste do Rio de Janeiro, que ganhou grande repercussão no fim de maio após a divulgação de vídeos do crime na internet, gerou intensa revolta, fazendo com que milhares de mulheres se indignassem e saíssem às ruas em inúmeras manifestações por todo o Brasil.

http://anovademocracia.com.br/170/09a.jpg
Manifestação no Centro do Rio de Janeiro, 27 de maio

A barbárie do estupro, em sua expressão maior no recente caso da adolescente, vem se generalizando cada vez mais, não somente no Brasil, senão em todo o mundo, como reflexo do apodrecimento desse modelo de sociedade velha e decadente.

Para varrer a velha sociedade em que vivemos, as massas precisam derrubar três montanhas de opressão e exploração: o imperialismo, o latifúndio e a grande burguesia. Sobre as mulheres, pesa uma quarta montanha, a opressão sexual.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

A cultura podre do imperialismo coloca a mulher como um objeto que, segundo seus princípios, pode ser explorado e abusado. A opressão milenar das mulheres faz com que muitas vezes elas se calem, se sintam culpadas ou mesmo sejam condenadas pelos abusos que sofrem.

Lutar contra os crimes hediondos desse sistema podre é tarefa das mulheres de nosso povo e de todos os democratas e revolucionários. Lutar contra o estupro é também lutar contra todo esse sistema podre.

http://anovademocracia.com.br/170/10b.jpg
Manifestação no Centro do Rio de Janeiro, 27 de maio

No Rio de Janeiro, um ato foi realizado em 27 de maio contando com a participação de centenas de mulheres. Outra grande manifestação estava marcada para ocorrer no centro da cidade em 1º de junho, dois dias depois do fechamento desta edição de AND. Nossa reportagem e o comitê de apoio estarão presentes divulgando o jornal para as massas que lutam indignadas contra mais esse crime, fruto do velho sistema de opressão e exploração, agitando as manchetes do jornal conclamando o povo a lutar pela Revolução Democrática, única via para varrer, de uma vez por todas, essa velha ordem e a construção de um Brasil Novo.

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja