Notas nacionais

A- A A+

Um massivo boicote à farsa eleitoral

Aproximam-se as eleições reacionárias na esfera municipal e as organizações populares, classistas e combativas que atuam no campo e na cidade preparam um massivo e ativo boicote à farsa eleitoral e afirmando a necessidade de uma Grande Revolução no Brasil com a consigna de ELEIÇÃO NÃO! REVOLUÇÃO SIM!

http://www.anovademocracia.com.br/176/08a.jpg
Adesivos colados nas ruas do Rio de Janeiro

Panfletagens, colagem de cartazes, pichações nos muros etc., já podem ser vistas em diversas cidades conclamando a população à não votar. Uma iniciativa nesse sentido foi feita por estudantes secundaristas no dia 19 de agosto na cidade de Niterói, no estado do Rio de Janeiro, onde fizeram uma agitação pública no Centro com as palavras de ordem: Abaixo o massacre olímpico! Eleição é farsa! Rebelar-se é justo! A atividade foi realizada pelo Coletivo Benário de Lutas e pelo Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR).

Em São Paulo também ocorreu um ato-panfletagem parecido no dia 18 próximo à estação Artur Alvim, na Zona Leste, quando ativistas da Unidade Vermelha (UV) e do Movimento Feminino Popular (MFP) estenderam uma faixa com a frase: Não vote, lute pela Revolução! (sobre essas atividades no RJ e SP ver mais na página 6). Uma campanha nacional também foi lançada pelo coletivo ‘Reaja ou será morto’ com a consigna de ‘Não vote, reaja! Campanha nacional de boicote à farsa eleitoral’.

A reportagem de AND acompanhará as atividades realizadas nacionalmente e, nas próximas edições, traremos mais informações para nossos leitores e leitoras.


RJ: pais protestam no Maracanã

Em 20 de agosto, dia da final olímpica de futebol masculino entre Brasil e Alemanha, Carlos da Silva Souza e Matteo Júnior realizaram um protesto no interior do Maracanã contra o massacre do povo pobre e negro estendendo uma faixa com a frase Rio, há 450 anos campeão olímpico em assassinatos de jovens negros.

http://www.anovademocracia.com.br/176/08c.jpg
Segurança aborda pais que protestavam no estádio

Carlos da Silva Souza é pai de Carlos Eduardo da Silva de Souza, um dos jovens assassinados no dia 28 de novembro de 2015, em Costa Barros, Zona Norte do Rio de Janeiro, quando policiais do 41º BPM fuzilaram, com 111 tiros, o veículo em que ele estava com mais quatro rapazes. Já Matteo é pai de Marlon, de 18 anos, que ficou tetraplégico após ser atingido pelo pedaço de um viaduto que despencou no ano de 2013. Ao estender a faixa, eles logo foram interrompidos por dois “seguranças” do estádio.


AP e PI: barricadas em chamas

Moradores do bairro Marabaixo 3, na Zona Oeste de Macapá, capital do Amapá, realizaram um protesto no dia 20 de agosto contra uma obra de captação de água, iniciada há cerca de um ano, mas que nunca acaba. A população, revoltada com a sujeira e a poeira derivadas da obra, incendiou pedaços de madeira, galhos e pneus na Rua Ranolfo de Souza Gato.

http://www.anovademocracia.com.br/176/08b.jpg
Moradores de Teresina do Sul põem fogo na rua em protesto

Dois dias depois, em 22 de agosto, a população de Teresina Sul bloqueou um trecho da BR-316 em um protesto contra a falta d’água. Os moradores colocaram fogo em galhos de árvores e pneus nos dois sentidos da via. Eles relatam que o abastecimento havia sido suspenso há um mês e que a falta de água atinge principalmente a região mais alta do bairro e tem provocado inúmeros prejuízos aos moradores.  Em declaração ao site cidadeverde.com, o morador Bruno Rafael disse: “As louças estão sujas, as roupas dentro da máquina sem água para funcionar. A situação é a mesma para todo mundo. Estamos há um mês sem água e a desculpa que a Agespisa dá é que não sabe de nada e que não tem prazo para consertar a bomba”.


CE: lutar não é crime!

Em 24 de agosto, estudantes secundaristas do Ceará realizam uma manifestação contra as intimações da Polícia Civil a cerca de 320 alunos que participaram das ocupações das escolas estaduais da rede pública este ano. O processo instaurado pela Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) atende uma denúncia criminal da Secretaria da Educação do estado para constatar “danos ao patrimônio público” (patrimônio esse que vem sendo destruído há anos pela negligência do velho Estado).

A Juventude Combatente, assim como no Rio de Janeiro e em São Paulo, ocupou também no Ceará inúmeras escolas exigindo democracia e uma educação pública gratuita e de qualidade. Essas intimações são uma tentativa das “autoridades” locais de tentar sufocar o movimento estudantil, mas os jovens já anunciaram que não vão parar a luta e vão se mobilizar para enfrentar as perseguições.


ES e RJ: população exige ônibus

Moradores de Guarapari, na Região Metropolitana de Vitória (ES), realizaram uma manifestação na manhã de 23 de agosto contra a exclusão da linha 672. Eles bloquearam o trevo de Setiba, ponto final da linha 672, sentido Vitória, exigindo que a Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb) não mude o itinerário do terminal de Itaparica, no município de Vila Velha, ao Trevo de Setiba, em Guarapari.

No mesmo dia, moradores do bairro Cabula, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio de Janeiro, fecharam a Rua Silveira Martins em protesto contra a falta de ônibus no bairro. Os manifestantes usaram pneus para bloquear a via.


PE: atropelamentos geram revolta

Quando fechávamos a última edição, no dia 15 de agosto, recebemos a informação de que moradores do bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife (PE), realizaram uma manifestação na Avenida Desembargador José Neves, que ficou bloqueada por uma grande barricada em chamas. O motivo da revolta foram os atropelamentos de dois jovens, na noite de 13/08, na Rua Dom João VI. Durante o protesto, os moradores levantaram faixas e cartazes. No mesmo dia ocorreram protestos por transporte em Campo Grande, na Zona Norte, e no Terminal Integrado de Abreu e Lima.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Matheus Magioli Cossa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Matheus Magioli Cossa
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira