Opiniões

A- A A+

Aos camponeses a verdade

Frente à luta dos camponeses pobres do Norte de minas, mais precisamente frente à resistência dos acampados da Bandeira Vermelha (Fazenda Guiné, Montes Claros-MG), a indignação humana não se acovarda, nem se amedronta.

Quanto mais revolta, maior o combate e, assim sendo, envio a este jornal, que carrega em suas matérias a verdade, este “modo de viver”.

Tenho certeza que minha voz se materializará junto a outras que gritam a mesma palavra de ordem: “Viva a união camponesa e operária!”

Cláudia S. Santos
Professora da Rede Estadual - Minas Gerais


Um obsceno juramento

Notícia vinda do exterior, na última terça-feira (27/04), deveria deixar de orelha em pé a maior parte de nossas chamadas autoridades: “Centenas de moradores da cidade de Ilave, no sudeste do Peru, atacaram a delegacia local após linchar o prefeito da cidade, Cirilo Fernando Robles Cayomamani, acusado de corrupção. Cayomamani foi retirado à força de seu gabinete, junto com três vereadores e levado pelas ruas da cidade até ser amarrado em um poste. Depois, foi encontrado morto debaixo de uma ponte.”

Isso aconteceu na mesma semana em que a revista Época, edição n° 310, mostrou o ex-presidente FHC vivendo uma “doce vida”, cobrando 50 mil dólares por palestra, depois de afundar o Brasil, desnacionalizar sua economia e comandar a gestão mais corrupta de nossa história republicana. Sua ex-excelência, que já foi conhecido como senador-pavão, mas agora ganhou o epíteto de “o garanhão do Planalto” (embora não tenha assumido o filho que teve com a jornalista da Rede Globo Míriam Dutra), é tido e havido como o mais bem sucedido calhorda produzido por Pindorama nos chamados tempos modernos.

Juntamente com a trupe peessedebista que ajudou a formar, constituiu grupo de saqueadores e salteadores que desmontaram o Estado brasileiro. E agora viaja “prestigiado no mundo todo”, amparado pelos países beneficiados por sua “administração” entreguista e criminosa. Não admira, portanto, que receba tanto. É como se estivesse lavando parte do numerário a que fez jus, no instante em que praticou ações de lesa-pátria, pois não pôde receber diretamente quando ocupava a função de mais alto mandatário.

Márcio Accioly
Brasília, 28/04/04
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.


Prezado José Moreira,

Gostaríamos de parabenizar o jornal A Nova Democracia pela excelente matéria sobre Álvaro Carrilho realizada no número de março.

Precisamos de uma imprensa que trate os assuntos com essa profundidade.

O Instituto Jacob do Bandolim, um dos coordenadores das Oficinas de Choro da Escola Portátil de Musica, onde Álvaro é um dos professores, agradece o cuidado com que o jornal realizou a matéria.


Estamos reproduzindo a matéria em nosso sítio virtual, na Sessão Informe Jacob do Bandolim (Informe IJB), com o devidos créditos, a exemplo do que fazemos com matérias de outros jornais. Ficamos à disposição de vocês para o que precisarem.

Um abraço.

Egeu Laus
Instituto Jacob do Bandolim


Motivo de viver

Vejam a terra.
Está na hora de colher.
Vejam as mãos.
Estão marcadas pela enxada, na labuta diária do plantio
Agora ouçam!
Ouçam o ruído do quebrar dos galhos
Ouçam os gritos de “parem” e “saiam”
Ouçam o choro das crianças provocado pelo terror das fardas
Escutem o barulho ensurdecedor do helicóptero e dos tiros das
balas de “borracha”

Agora sintam!
Sintam a covardia que entra impiedosa sob a terra plantada
Sintam o cheiro do gás jogado na terra pronta para a colheita
e que faz com que as mãos calejadas cubram o rosto
Sintam a força da covardia que vem majestosa, em carros
grandes, trazidas por “homens”
fardados sob o comando da impunidade.

Agora vivam!
Vivam a força da resistência
Vivam a luta de cada criança, mulher e homem, que plantou,
que correu, que apanhou, mas que em momento nenhum desistiu!
Vivam esta resistência, companheiros, renovem esta
resistência, ela dará resultado assim como a terra dá a
colheita que lhes pertence.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja