Notas da América Latina

A- A A+

México: Rebelião contra alta na gasolina

Uma justa e violenta onda de protestos sacudiu as ruas de todo o México logo na primeira semana de janeiro deste ano. A revolta se desatou por conta de um aumento abusivo no preço da gasolina (alta de 20%) e do diesel (16%) imposta no dia 1º de janeiro de 2017.

http://anovademocracia.com.br/183/22a.jpg
Massas se levantam contra ataques da gerência Peña Nieto

Durante os protestos diários, barricadas em chamas foram erguidas pelas vias das cidades, carros foram destruídos, distribuidoras de combustível e empresas do ramo foram tomadas ou bloqueadas por manifestantes e confrontos com a repressão policial foram registrados nos estados do México, Michoacán e Hidalgo.

No dia 4 de janeiro, no ápice da rebelião, grandes lojas de quatro municípios do estado do México, vizinho da Cidade do México, foram saqueadas pelas massas mais combativas.

No dia 5, mais de 10 mil pessoas se concentraram em frente à sede do gerenciamento estadual na capital do estado de Nuevo León, que foi alvo da justa ação combativa dos manifestantes. Pedras e fogos de artifícios foram as armas utilizadas pelos manifestantes contra o prédio e trataram de representar o ódio dos setores populares contra os diferentes “governos” do velho Estado mexicano e suas políticas antipovo e vende-pátria.

http://anovademocracia.com.br/183/22b.jpg
Violentos protestos e saques expressam a justa revolta do povo

Novas marchas e protestos estão a se gestar espontaneamente, exigindo a revogação da medida e a renúncia imediata do gerente de turno Enrique Peña Nieto.

Até o fechamento da presente edição, o velho Estado deteve mais de 900 pessoas e 6 pessoas foram assassinadas, sendo 5 manifestantes. A repressão foi incrementada com mais 9 mil agentes adicionais na capital do México, com apoio de 13 helicópteros e câmeras de vigilância. Ademais, soldados do genocida exército mexicano foram mobilizados para reprimir os trabalhadores e jovens manifestantes, obtendo também poder de polícia. Toda essa situação escancara a crise e desmoralização desse velho Estado e de suas “autoridades” e a absurda violência reacionária e fascista que aplicam contra as massas.

Diante de tamanha dimensão dos protestos e da sua importante combatividade, até mesmo o gerente de turno serviçal ianque Enrique Peña Nieto teve que pôr-se na defensiva e baixar o tom diante da ação das massas. Demagogicamente, teve que reconhecer publicamente a justeza da revolta do povo buscando atenuar os nervos, declarando: “Compreendo o aborrecimento e a revolta da população em geral, mas apelo à compreensão de todos”.

O seu pedido, no entanto, não comove as classes populares mexicanas, que, esmagadas pela crise geral do capitalismo burocrático daquele país, se levantam em ondas contra a opressão e exploração.


Chile: Protestos mapuches enfrentam repressão

Em 30 de dezembro de 2016, a polícia chilena reprimiu com canhões d’água e bombas de gás lacrimogêneo uma manifestação mapuche na capital do país, Santiago.

http://anovademocracia.com.br/183/22c.jpg
Mapuches enfrentam criminosa repressão

A manifestação contava com a participação de centenas de mapuches, ativistas e simpatizantes da causa que exigiam a libertação imediata da líder mapuche Francisca Linconao, presa e em greve de fome, ademais de outros presos políticos mapuches da região de Araucania, sul do país.

Nos confrontos atiçados pela repressão policial, pelo menos 5 pessoas foram presas. Num outro protesto ocorrido simultaneamente no Palácio de La Moneda, sede do gerenciamento federal, em Santiago, uma dúzia de mapuches foi presa. Em resposta à repressão, 4 policiais terminaram feridos.

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja