Luta pela terra

RO: Riscos de despejos

Com informações do Jornal Resistência Camponesa

No dia 09/03, em Porto Velho (RO), ocorreu uma reunião entre camponeses de mais de 30 acampamentos e áreas do estado e representantes dos órgãos do velho Estado como o Incra e o Terra Legal.

Nessa reunião, Cletho Muniz de Brito, superintendente do Incra, afirmou que o Exército despejaria a Área Canaã, que conta com mais de 100 famílias, em cumprimento de um mandado de reintegração de posse expedido por um colegiado em Brasília.

Um camponês da Associação do Canaã (Asprocan), em sua intervenção, destacou que apenas sairia de sua terra morto, sendo respondido imediatamente em tom agressivo e provocador por um delegado agrário, que disse: “Pois então o senhor sairá morto, porque o exército fará o despejo!”. A ameaça contra o camponês é flagrante do quanto as forças de repressão do velho Estado se colocam na defesa dos interesses do latifúndio.

As Áreas Canaã, Raio de Sol e Renato Nathan 2 ocupam as terras da fazenda Arrobas, também chamada de “Só Cacau”, reivindicada pela latifundiária Ângela Semeghini. Ambas as áreas estão sob o risco de serem despejadas pelos órgãos de repressão do velho Estado.

A PM tem intensificado o patrulhamento rural – com o discurso de combater a “criminalidade” no campo –, principalmente em locais com acampamentos e áreas camponesas, com ou sem mandados de reintegração de posse a serem cumpridos.

Os camponeses anunciaram em nota que não pretendem abandonar as terras em que vivem e trabalham, além de responsabilizar os gerenciamentos federal e estadual de Temer e Confúcio, respectivamente, ambos do PMDB, por qualquer ataque às famílias que lutam pelo direito à terra.


PA: Ativista é assassinado dentro de hospital

Com informações do mst.org

Na madrugada de 20/03, Waldomiro Costa Pereira foi assassinado dentro do Hospital Geral do município de Parauapebas (PA). Cinco homens armados e encapuzados invadiram o hospital, três deles se dirigiram a UTI onde se encontrava Waldomiro e efetuaram ao menos oito disparos contra ele, que faleceu no local.

Waldomiro era ativista do MST desde 1996, sendo considerado uma das principais lideranças do movimento na região. Ele exerceu papel de destaque na criação do Assentamento 17 de Abril, em Eldorado dos Carajás, onde vivia e trabalhava no seu pedaço de terra.

Dois dias antes de ser morto, o ativista sofreu um ataque quando trabalhava em seu lote de terra. Dois homens encapuzados em uma moto se aproximaram do local e dispararam contra ele, ferindo-o na cabeça em uma das mãos.

O ativista, que também era servidor público do município de Parauapebas, deixa uma esposa e cinco filhos.

Em nota, a direção estadual do MST afirmou que “este é mais um assassinato de trabalhadores no estado do Pará, em que o governo é culpado pela sua incompetência em cuidar da segurança da população e praticado em função da negligência do estado em apurar e punir os crimes desta natureza”.


BA: Polícia despeja e prende camponeses

Com informações do mst.org

No dia 20/03, em Itajuípe (BA), cerca de 30 famílias foram despejadas de uma ocupação situada na fazenda Arco Íris há mais de dez anos. A ação foi cumprida pela Polícia Militar de Rui Costa/PT, que fortemente armada expulsou os camponeses da área.

Nesse período, as famílias já haviam desenvolvido plantações, que geravam produtos comercializados no município, além de garantirem água e luz para as casas do acampamento.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro