Norambuena segue encarcerado no Brasil

http://anovademocracia.com.br/188/23b.jpg
Norambuena, preso político chileno

O preso político chileno Mauricio Hernández Norambuena, ex-dirigente da Frente Patriótica Manoel Rodrigues (FPMR), que travou luta armada contra o regime militar fascista de Pinochet no Chile, segue encarcerado, desde fevereiro de 2002, em Prisão de Segurança Máxima, onde cumpre pena no famigerado Regime Disciplinar Diferenciado (RDD) há 14 anos.

Norambuena foi condenado a duas prisões perpétuas no Chile por planejar e justiçar, em 1991, o senador reacionário Jaime Guzmán, colaborador de Pinochet, e pelo sequestro de Cristián Edwards, herdeiro do jornal reacionário El Mercurio. Fugiu cinematograficamente da prisão chilena com auxílio de um helicóptero e voltou a ser capturado no Brasil, em 2002.

O Regime Disciplinar Diferenciado a que está submetido Norambuena, consiste em mantê-lo em completo isolamento numa cela de 2x3 metros, com acesso restrito à água, com apenas duas horas de banho de sol por dia quando não chove, sem acesso a objetos pessoais, contato com outros presos ou assistência médica. Essa é a política contrarrevolucionária da reação para quebrar psicológica e moralmente os revolucionários.

Conforme a Campanha da Solidariedade com Mauricio Hernández Norambuena, a detenção de Norambuena é um festival de ilegalidades jurídicas: a sua própria permanência no RDD deveria ter sido cessada, por lei, em 2004, sendo sua manutenção um crime contra a pessoa humana, golpeando seriamente sua saúde psicológica. Segundo o parecer da Lei de Execuções Penais, hoje, sequer é legal mantê-lo preso em regime fechado, visto que, cumprido um sexto da pena, progride-se ao regime semiaberto. Tudo isso demonstra o caráter político e contrarrevolucionário da “justiça” brasileira.

Norambuena está agora encarcerado na Cadeia Federal de Porto Velho, em Rondônia, desde 2015, ainda em RDD, em condições degradáveis, vulnerável à febre amarela e a malária.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin