Afeganistão: ataques a base militar ianque e polícia

Em 18 de junho, a Resistência afegã atacou uma sede da polícia localizada em Gardez, capital da província de Paktia, que comanda pelo menos quatro províncias da região. A ação, reivindicada pelo Talibã, ocorreu por volta das 6h30, quando um combatente detonou um veículo carregado de explosivos no local.

Policiais afegãos em meio a destruição da sede da polícia em Gardez,Paktia
Policiais afegãos em meio a destruição da sede da polícia em Gardez,Paktia

Em seguida, outros quatro combatentes invadiram o prédio policial e travaram um confronto armado que durou pelo menos dez horas. Ao todo, cinco policiais foram aniquilados e nove ficaram feridos. Este foi mais um contundente ataque das forças de Resistência afegãs que lutam contra a invasão do USA e contra as forças de “segurança”, que agem como verdadeiras auxiliares e mercenárias dos invasores.

No dia 22 de junho, um carro-bomba explodiu ao lado de uma agência bancária na cidade de Lashkar Gah, capital da província de Helmand, no sul do país. Veículos internacionais noticiaram a morte de 34 pessoas. Já o Talibã, segundo nota publicada pelo portal EuroNews, emitiu um comunicado falando que foram mortos “73 militares e policiais”. O ataque foi direcionado contra agentes das forças de “segurança” e funcionários do “governo”.

Ianques aniquilados

Já no dia 17 de junho, sete soldados do USA ficaram feridos após um ataque da Resistência contra a base militar de Shahin, uma das mais importantes, localizada no norte do país, informou o comando da Resolute Support (RS), conduzido pela OTAN. Em comunicado, os combatentes saudaram o “soldado patriota [que] realizou o ataque”.

Mohammad Radmanish, porta-voz do Ministério da Defesa, disse à agência France Presse que “os soldados norte-americanos encontravam-se de visita à base de Shahin quando foram feridos no ataque”.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin