MS: Guarani e Kaiowá atacados em Caarapó

Nos dias 30 e 31/07, os Guarani e Kaiowá do Tekoha Tey’i Kue foram atacados por pistoleiros da fazenda Santa Maria, em Caarapó (MS). Os pistoleiros dispararam com armas de fogo contra os barracos dos indígenas, mas ninguém saiu ferido.

Corpos de indígenas são encontrados um ano após desaparecimento
Corpos de indígenas são encontrados um ano após desaparecimento

Os ataques ocorreram com a presença da Força Nacional de Segurança na região que foi enviada pelo velho Estado sob a prerrogativa de “dar proteção aos indígenas”.

Os Guarani e Kaiowá ocupam cerca de 120 hectares, de um total de 3 mil hectares da fazenda Santa Maria. Os indígenas exigem a desocupação da sede da fazenda e a saída dos pistoleiros que lá estão alojados.

O Tekoha Tey’i Kue integra a Terra Indígena Dourados Amambai Peguá I, que está com o processo de demarcação paralisado há anos pelo velho Estado.

Corpos indígenas encontrados

Os corpos de Gabriel Martins e Fábio Vera foram encontrados no dia 01/08 na fazenda Dois Irmãos, em Iguatemi, um ano após desaparecerem. Os corpos foram localizados pelos Guarani e Kaiowá.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

Segundo denúncias dos Guarani e Kaiowá ao Coletivo Terra Vermelha, os indígenas foram executados e enterrados na fazenda, quando caçavam e pescavam em uma das margens do rio Iguatemi. Os cadáveres estavam enterrados às margens de um córrego, próximo à sede da fazenda.

Um ex-funcionário da fazenda é apontado como principal suspeito de ter praticado os homicídios e a ocultação dos corpos.

Os dois indígenas de 37 anos pertenciam ao povo Guarani e Kaiowá e haviam desaparecido no dia 16/07 de 2016, quando foram pescar no rio Iguatemi. Ambosintegravam a retomada Yvy Katu.

Os Guarani e Kaiowá da região são constantemente atacados e ameaçados por pistoleiros a serviço de latifundiários, quando tentam acessar rios e matas situadas dentro de fazendas incidentes ou contíguas às terras indígenas.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro