Temer dá 10 bilhões para o latifúndio e avança contra direitos do povo

Michel Temer/PMDB publicou mais uma “Medida Provisória” (MP 793/2017) antipovo e vende-pátria que vai gerar uma “renúncia fiscal” estimada em mais de R$ 10 bilhões para latifundiários. A medida – aprovada na véspera da votação da denúncia de corrupção passiva contra Temer na Câmara – era uma exigência da bancada do latifúndio que deixará de pagar o INSS rural para dar votos e sobrevida (até sabe-se lá quando) ao cadáver político insepulto.

Na tarde de 01/08, em almoço com deputados da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), principal facção defensora dos interesses do latifúndio dentro do parlamento, Temer anunciou a aprovação dessa medida antipovo em sua busca desenfreada por se manter na gerência do velho Estado às custas da população brasileira. Dos 263 deputados que votaram pelo arquivamento da denúncia contra Temer, 129 integram a FPA.

Os discursos de cortes de gastos proferidos por Meirelles & cia. têm nome e sobrenome: saúde pública, educação pública, entre outros direitos do povo. Para os membros de sua quadrilha, para o latifúndio, para o FMI, banqueiros e demais inimigos do povo têm bilhões de reais em divisas.

Uma mão lava a outra

A “MP” 793 cria o “Programa de Regularização Tributária Rural” (PRR), que permite a renegociação dos débitos de latifundiários, reduzindo a alíquota da contribuição do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural) – usado para auxiliar no custeio da aposentadoria do trabalhador rural – e parcelando pagamentos atrasados com a oferta de grandes descontos. A adesão ao PRR poderá ocorrer até o dia 29/09. Uma verdadeira farra fiscal para o latifúndio, enquanto os pequenos e médios camponeses, comerciantes e a imensa maioria do povo brasileiro trabalhador dá os sangue e suor para pagar impostos cada vez mais caros.

O PRR cria três modalidades para os débitos dos latifundiários e de quebra beneficia os “notórios bandidos” e JBS, etc. Tal programa separa os débitos que venceram até o dia 30/04 deste ano em: 1) para produtor rural, pessoa física; 2) para o adquirente – aqueles que compram produtos agropecuários, como os frigoríficos, por exemplo – de produção rural com dívidas até R$ 15 milhões; 3) para o adquirente com dívida acima de R$ 15 milhões.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro