CE: Indígena é queimado e espancado

No dia 27/08, o indígena Maurício Alves Feitosa, de 45 anos, foi atacado criminosamente. Ele foi espancado e teve o corpo queimado em Maracanaú (CE).

Maurício Feitosa dormia na vacaria na qual trabalhava, situada na aldeia Santo Antônio, dentro da Terra Indígena (TI) Pitaguary, quando foi emboscado por dois homens não identificados que incendiaram o local. Ao tentar sair do estabelecimento em chamas, o indígena do povo Pitaguary foi espancado com chutes e socos, sendo lançado de volta para o interior da vacaria em chamas. Maurício Feitosa ficou com queimaduras de segundo e terceiro graus concentradas nos braços, nas pernas e na região lombar. Até o fechamento desta matéria (08/09), o indígena estava internado no Instituto Doutor José Frota em Fortaleza, onde o seu quadro de saúde era estável.

Segundo nota de apoio ao povo Pitaguary assinada por 40 entidades e organizações, “todos os ataques cometidos contra o Povo Indígena Pitaguary estão relacionados a interesses de agentes externos que pretendem explorar os recursos naturais existentes no interior do território de ocupação tradicional, o que não é aceito por este Povo”.

Em março deste ano, Maurício Feitosa e sua irmã, Ceiça, importante liderança do povo Pitaguary, participaram da ocupação da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Fortaleza, onde protestaram contra os ataques do gerenciamento federal de Temer/PMDB contra os direitos indígenas.

Ceiça Pitaguary também foi alvo de ataques na TI Pitaguary em 2016, quando foi brutalmente golpeada com um facão, o que gerou lesões nos braços e na cabeça.

“A luta em defesa do meio ambiente tem colocado o Povo Pitaguary em riscos imensos, pois ele não permitirá a invasão para exploração do seu território sagrado. Continuará lutando pelas matas, as águas, os animais, a Natureza”, frisou a nota citada.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro