AM: Rebelião popular incendeia prédios do governo

A- A A+
 

Manifestantes invadiram e incendiaram edifícios de órgãos ambientais do velho Estado em Humaitá, Amazonas, em protesto contra a Operação “Ouro Fino”, que apreendeu e queimou balsas utilizadas por garimpeiros na extração de ouro no rio Madeira.

Raolin Magalhães/Rede Amazônica
Após repressão, garimpeiros desatam revolta popular (Raolin Magalhães/Rede Amazônica)
Após repressão, garimpeiros desatam revolta popular

Na tarde de 27 de outubro, um grupo de manifestantes se reuniu no centro de Humaitá para protestar contra tal operação desatada pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), entre os dias 24 e 27/10, contra a garimpagem ilegal no rio Madeira. A megaoperação do velho Estado mobilizou agentes do Exército, da Marinha, da Força Nacional de Segurança e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Revoltados com a apreensão de instrumentos de trabalho e de 37 balsas, além da destruição de 20 delas pelo Ibama e pelo ICMBio, os manifestantes incendiaram as sedes destes órgãos, destruindo completamente várias salas. Sete carros e balsas do Ibama também foram incendiadas. Os prédios estavam vazios no momento dos incêndios.

Veículos do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) também chegaram a ser danificados. As residências de funcionários do Ibama foram apedrejadas.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

Nesse mesmo dia, os manifestantes entraram em confronto com a Polícia Militar e a Força Nacional, que efetuou disparos com armas não letais e utilizou spray de pimenta, além de lançar bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral. Policiais tiveram escoriações leves devido ao arremesso de pedras e garrafas pelos manifestantes, além do uso de rojões contra os policiais.

Um barco do ICMBio foi queimado na manhã de 28 de outubro. Horas depois, mais homens do Exército, da Marinha, da Polícia Federal e da Força Nacional foram enviados para o município para evitar novas revoltas e manifestações.

Edição impressa

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

PUBLICIDADE

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!
#
#
#

ONDE ENCONTRAR

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja