Conceitos científicos do proletariado

Frações da grande burguesia (capitalismo burocrático) - A grande burguesia nos países de capitalismo burocrático (terceiro mundo), atada por todos os meios ao capital financeiro imperialista e que se desenvolve apoiada numa base feudal ou semifeudal, é dividida em duas frações: compradora e burocrática.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

A divisão entre elas remete à fusão dos monopólios com o poder do Estado, em geral ocorrida no início do século XX. Com essa fusão, as companhias monopolistas passaram a concentrar domínio absoluto do aparelho do Estado e utilizar-se dele para intervir na vida econômica e política. Uma expressão dessa fusão é a união pessoal entre os diretores, donos e representantes dos monopólios com as instituições do Estado.

Tendo em vista essa fusão, a propriedade estatal segue sendo propriedade privada (de tipo estatal) e servindo aos grupos de poder no controle das instituições que conformam o aparelho de Estado, encastelados nos postos de direção do Estado e das companhias estatais (inclusive as mistas). Este setor passou a desenvolver-se como fração burocrática da grande burguesia, conformando a sua divisão. A outra fração, a compradora, embora também se sirva do velho Estado como trampolim, não depende principalmente dele, e segue desenvolvendo-se principalmente na sua ligação com a oligarquia financeira e como intermediária do processo de inversão de capital imperialista no país.

No Brasil, a consolidação da fração burocrática produziu-se com o Estado Novo fascista de Vargas, quando esta fração deteve a hegemonia política no Estado brasileiro burocrático-latifundiário.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin