RO: Ataque incendeia posto de vigilância na TI Karipuna

O posto de vigilância da Fundação Nacional do Índio (Funai) situado na Terra Indígena (TI) Karipuna foi incendiado em um ataque criminoso de madeireiros em retaliação às denúncias feitas pelos indígenas, segundo liderança. O posto destruído fica a 12 quilômetros da aldeia Panorama.

Cimi
Posto de vigilância incendiado por grupos criminosos de madereiros (foto: Cimi)
Posto de vigilância incendiado por grupos criminosos de madereiros

Os karipuna vêm denunciando há anos aos órgãos do velho Estado a invasão de seu território tradicional por latifundiários, madeireiras e grileiros.

A TI Karipuna, com 153 mil hectares, situa-se entre os municípios de Porto Velho e Nova Mamoré, estado de Rondônia.

Incêndio e tentativa de assassinato

A luta dos povos indígenas contra a ação de grileiros e madeireiras em Rondônia já resultou em uma série de ameaças e ataques contra estes povos.

No dia 29 de janeiro deste ano, a Aldeia Anderé sofreu um ataque criminoso que resultou na destruição de três casas dos makurap, em Alta Floresta D’Oeste. Ninguém saiu ferido, pois os indígenas estavam fora de suas residências coletando castanha. Na noite de 29 de novembro do ano passado, em Cacoal, o casal de indígenas Elisângela Dell-Armelina Suruí e Naraymi Suruí sofreu uma tentativa de assassinato quando regressava de moto para a sua casa na aldeia Paiter Suruí.

Indígenas resistem à invasão e grilagem

As terras indígenas dos povos Karipuna e Uru-Eu-Wau-Wau estão sendo loteadas por grileiros e madeireiras ilegais no norte de Rondônia. Os invasores também vêm realizando uma série de ameaças e ataques contra a vida dos indígenas.

Na Terra Indígena (TI) Uru-Eu-Wau-Wau, terra indígena com processo de demarcação finalizado e situada numa área de divisa entre 12 municípios de Rondônia, foram identificadas duas organizações criminosas que roubavam madeira ilegalmente do território indígena, além de invadirem terra pública. O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou 130 ações contra 160 empresas e pessoas suspeitas de uma série de crimes, entre eles furto de madeira, desmatamento de floresta pública, invasão de terra da União e corrupção ativa e passiva.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro