Camboja: Operários presos por fazer greve

A- A A+

Mais de 200 trabalhadores da fábrica têxtil Comso exigiram, em protesto, que o Tribunal Provincial de Kandal liberte quatro dirigentes sindicais presos na segunda quinzena de fevereiro.

Khmer Times
Operários discutem a greve em assembleia, fevereiro de 2018 (foto: Khmer Times)
Operários discutem a greve em assembleia, fevereiro de 2018

Os dirigentes, identificados como Chhean Sovann, Moeun Chhit, Phan Savy e Lok Neang, foram acusados de “destruição de propriedade” após desrespeito aos direitos trabalhistas na fábrica.

Os dirigentes sindicais denunciam que a fábrica tentou destruir o sindicato e impedir a organização dos trabalhadores. Ainda segundo a denúncia, a fábrica chegou a demitir vários trabalhadores.

A acusação de “destruição de propriedade” refere-se a uma greve, durante a qual os operários, tentando ocupar a fábrica, entraram em confronto com os seguranças e derrubaram o portão da unidade.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Victor Costa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza