CE: Anacé resistem a criminalização de lideranças

Os anacé têm resistido às ameaças de ataques e a criminalização de suas lideranças pelo velho Estado em conluio com latifundiários do município de Cauípe, no Ceará. Os indígenas têm recebido constantes ameaças e intimidações em razão de sua luta pelo território e pela água.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

No dia 22 de fevereiro, 30 entidades e movimentos populares e democráticos lançaram uma nota de solidariedade aos indígenas do povo Anacé, no qual exigem a investigação das ameaças realizadas e a demarcação de suas Terras.

“Cerca de um mês após sofrerem duas reintegrações de posse com uso de força policial, lideranças Anacé, especialmente da Japoara e do Cauípe, localizadas no município de Caucaia, no estado do Ceará, ainda vivem sob frequentes intimidações. Há relatos de pessoas que passam em motocicletas e, usando capacetes para esconder o rosto, deixam recados que os Anacé interpretam como ameaças. Eles temem por suas vidas.”, denuncia a nota.

As reintegrações de posse mencionadas ocorreram nos dias 19 e 24 de janeiro deste ano.

No dia 19, os anacé que ocupavam uma área conhecida como Lagoa do Barro, no município de Caucaia, sofreram uma reintegração de posse realizada pela Polícia Militar do gerente estadual Camilo Santana/PT. Indígenas foram agredidos e as lideranças ameaçadas de prisão pelos policiais.

Cinco dias depois, um acampamento dos anacé foi removido violentamente com o uso de balas de borracha e spray de pimenta pela Tropa de Choque da Polícia Militar para permitir a retirada de águas do Lagamar do Cauípe, com o objetivo de abastecer as empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém. Todos os barracos construídos pelos indígenas foram postos abaixo pelos policiais.

Nos últimos cinco anos, os anacé têm intensificado o processo de autodemarcação dos seus territórios tradicionais a partir do aumento de retomadas de terras do latifúndio.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro