AM: Kinja denunciam crimes durante regime militar-fascista

A- A A+
 

Os kinja denunciaram uma série de crimes cometidos contra eles durante a abertura da BR-174, no período do regime militar-fascista. As denúncias foram realizadas em audiência judicial no dia 14 de março, em Manaus (Amazonas), contando com a presença de 35 lideranças deste povo.

Os kinja (também chamados de waimiri-atroari) apresentaram durante a audiência, ocorrida no prédio da Justiça Federal, um mapa com 21 locais sagrados que foram invadidos e destruídos durante a construção da BR-174. Massacres com vários assassinatos (incluindo crianças e idosos), bombardeios de aldeias, corpos enterrados em valas clandestinas e destruição de locais sagrados foram alguns dos crimes cometidos durante a abertura da rodovia federal, que contou com a participação direta e ativa do Exército.

“A gente era muito feliz, vivia tranquilo [antes da obra da BR-174]. Quando chegou essa abertura, no tempo da ditadura militar, essa violência aumentou. Quando chegou perto, começou a rasgar nossa terra. Em cima disso veio muita violência conosco, acabaram com nossa aldeia”, denunciou Mário Parwe em entrevista a um órgão do monopólio de imprensa (G1).

A introdução de doenças como o sarampo nas aldeias também contribuiu para a elevação da mortalidade entre os indígenas.

“O nosso povo sofreu com a ditadura militar. Em vários pontos das aldeias, nos atacaram com canhões. Houve genocídio. Derramaram muito do nosso sangue, uma lembrança muito triste para o povo waimiri atroari”, confirmou o líder indígena Ewepe Marcelo.

O Ministério Público Federal (MPF) acusa o velho Estado de cometer violações contra os kinja durante a construção da rodovia federal, que liga Manaus à Boa Vista.

Edição impressa

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

PUBLICIDADE

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!
#
#
#

ONDE ENCONTRAR

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja