Pistoleiros atacam acampamento em Rondônia

Capangas a serviço de um latifundiário, em conluio com policiais militares, derrubaram todos os barracos do Acampamento Bacuri no dia 29 de março, no município de Rio Crespo, em Rondônia.

Banco de dados AND
Grupo paramilitar do latifúndio contou com escolta da PM, denunciam camponeses
Grupo paramilitar do latifúndio contou com escolta da PM, denunciam camponeses

De acordo com denúncias dos camponeses, o ataque covarde e criminoso foi ordenado pelo latifundiário Paulo França, pretenso proprietário da fazenda Bom Futuro. Ele estava presente no local. Os barracos das famílias foram destruídos com o uso de um trator com todos os pertences dentro.

Além de realizar a escolta do despejo criminoso, a Polícia Militar do governo estadual Confúcio Moura/PMDB disparou contra um camponês que fotografava a ação ilegal, já que não havia mandado de reintegração de posse. O trabalhador conseguiu sair ileso da tentativa de assassinato.

“O fazendeiro, com o apoio da PM/GOE e sob a alegação de ‘manutenção de posse’, impõe o terror na região. Inclusive, a PM tem parado os camponeses nas estradas, recolhido os celulares, manuseando-os sem autorização e se apossando dos cartões de memória, intimidando os camponeses e impedindo-os de registrarem as violências; sem contar as apreensões das motos sem qualquer justificativa, inclusive levando-as para a sede da fazenda.”, denuncia nota elaborada pelos apoiadores da luta pela terra na região, a partir dos relatos dos camponeses, que foi enviada a órgãos do velho Estado como a Delegacia Agrária, a Ouvidoria Agrária Nacional e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

As 66 famílias do Acampamento Bacuri resistiram a três ataques do latifundiário Paulo França, com apoio da PM, apenas no mês de março. Os camponeses há três anos lutam pelas terras da fazenda Bom Futuro, sobre a qual existe a acusação de ter sido formada a partir de grilagem. Atualmente eles ocupam uma área próxima deste latifúndio.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza