Ativistas e advogados populares perseguidos

A- A A+
 

Defensores dos presos políticos são alvos do velho Estado na Índia

Agentes policiais invadiram as casas de vários ativistas democráticos no distrito de Pune, Maharashtra, durante a segunda quinzena de abril. O advogado do povo e Secretário de Relações Públicas do Comitê de Defesa dos Presos Políticos (CDPP), Rona Wilson, também teve sua residência invadida, em Deli. Os ativistas foram acusados de terem vínculo ou simpatia com o Partido Comunista da Índia (Maoista).

Banco de dados AND
Rona Wilson, um dos ativistas cuja casa foi invadida
Rona Wilson, um dos ativistas cuja casa foi invadida

Os ataques simultâneos às casas dos ativistas ocorreram por volta das 6 horas da manhã e foram realizados pela polícia de Maharashtra. Entre os alvos estão os ativistas Harshali Potdar, Ramesh Gaychor, Jyoti Jagtap, Sagar Gorkhe e outros. O advogado popular Suredra Gadling também foi alvo de ataques, tendo sua casa revistada pela repressão.

Segundo o CDPP, preocupante também é a perseguição contra Rona Wilson. Rona é ativista há vários anos e está mobilizado na defesa dos presos políticos em toda a Índia. Ele “está à dianteira da organização de numerosas atividades contra leis draconianas e contra o uso arbitrário da pena de morte contra os pobres e os dalits”, afirmou o CDPP em comunicado, referindo-se aos povos tribais mais oprimidos da Índia.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

O CDPP também analisa o fato como parte do processo de reacionarização e incremento da repressão contra as lutas populares. “O fato de essas incursões acontecerem no momento em que as vozes de protesto dalits estão se transformando em uma avalanche de resistência contra as políticas antipopulares do Estado indica a tentativa deliberada dos poderes de sufocar todas as vozes de protesto”.

Os ativistas democráticos mencionam ainda que essa política “expõe a vingança descarada do Estado contra o surgimento da resistência dalit, que combate o saque desenfreado e a pilhagem de recursos pelo capital imperialista, auxiliado pelas forças do fascismo hinduísta”.

“Ao visar ativistas e advogados do povo, o Estado está mirando descaradamente contra até mesmo as vozes em defesa dos presos políticos.”, conclui o comitê.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja