Síria: Novo bombardeio mata 27 militares

Novas agressões e provocações

Banco de dados AND
Bombardeio é provocação para incitar crise regional. Na imagem, focos de incêndio em cidade atacada
Bombardeio é provocação para incitar crise regional. Na imagem, focos de incêndio em cidade atacada

Um bombardeio contra instalações militares do governo sírio semicolonial de Bashar Al-Assad matou ao menos 27 militares, segundo um grupo de monitoramento, no dia 30 de abril, no norte do país. Ainda conforme o grupo, a maioria dos mortos são iranianos. Embora não confirmado, há indícios de que o autor do ataque tenha sido o Estado sionista de Israel.

O ataque ocorreu horas depois de o primeiro-ministro sionista, Benjamin Netanyahu, conversar via telefone com o presidente ianque Donald Trump. Mais um indício do envolvimento sionista veio por meio da declaração da Casa Branca (USA). Segundo a sede do imperialismo ianque, Trump e Netanyahu conversaram sobre “os desafios enfrentados pelo Oriente Médio”, em especial sobre “os problemas apresentados pelas atividades desestabilizadoras do regime iraniano”.

Fontes da imprensa iraniana, no entanto, divergiram sobre o fato. Alguns jornais negaram que tenham entre os mortos militares iranianos, ou que os alvos tenham sido instalações nos quais eles atuam. Outros, no entanto, afirmaram que houve 18 iranianos entre os mortos, incluindo um comandante.

A Síria segue mergulhada em profunda guerra civil, onde atuam indiretamente superpotências e potências imperialistas há mais de sete anos. O governo semicolonial de Assad, submetido à área de influência do imperialismo russo, combate grupos de “oposição” – mercenários financiados pelo imperialismo ianque, superpotência que busca dominar o país. Contra ambos, no entanto, há o povo sírio, principalmente organizado em grupos armados islâmicos – uma frente anti-imperialista desunida.

Quebrar a tríplice aliança

O Irã teve participação especial, particularmente com a ação de milícias xiitas, nas batalhas contra os mercenários pró-ianques (a chamada “oposição”). Há, na Síria, vários combatentes da Guarda Revolucionária – força especial do Exército do Irã – atuando no país. Junto a isso, o Irã mobiliza o Hezbollah, do Líbano, para atuar também a favor de Assad com tropas em terreno.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro