RJ: Multidão lota estádio em busca de trabalho

No dia 1º de maio, quem deu as caras foi o desemprego. Mais de 30 mil pessoas compareceram ao estádio Nilton Santos (Engenhão), no bairro Engenho Novo, zona norte do Rio de Janeiro, em busca de emprego. Apenas cinco mil vagas foram anunciadas.

Marcia Foletto - Agência O Globo
Milhares de trabalhadores madrugaram para tentar conseguir uma vaga de emprego
Milhares de trabalhadores madrugaram para tentar conseguir uma vaga de emprego

Os trabalhadores e trabalhadoras deram voltas no quarteirão em filas intermináveis. Dois dias antes do evento já havia gente acampando no local na busca por emprego.

— Isso aqui para mim é uma humilhação — resumiu o operário e bombeiro civil, Jorge Lima da Silva, 50 anos, desempregado há 3 anos. Jorge, assim como milhares de pessoas, passou a noite na fila para conseguir um emprego.

Um outro operário desempregado, Ibraim de Oliveira, de 55 anos, desabafou para nossa equipe:

— A situação começou a apertar. Estou aqui com minha esposa, minha filha, todo mundo precisando trabalhar, a situação está precária. Enquanto isso esses manés estão aí, querendo o voto da gente. De mim, não vai ter voto nenhum!

O estado do Rio de Janeiro tem uma taxa de 15% de trabalhadores desempregados e uma vasta população subempregada ou no chamado “comércio informal” (camelô). Em três anos apenas, o número de trabalhadores sem emprego cresceu mais de 157%.

Desemprego cresce, direitos caem

Essa situação não é apenas grave no Rio de Janeiro. Os primeiros três meses de 2018 se encerraram com um aumento de 1,4 milhão de pessoas na fila do desemprego. É o que aponta a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD Contínua), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com a pesquisa, a taxa de desocupação no país aumentou de 11,8%, em relação ao último trimestre do ano passado, para 13,1%, totalizando 13,7 milhões de brasileiros desempregados.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin