Chile: Trabalhadores da Shell param por direitos

Funcionários da companhia monopolista Shell realizaram uma greve de seis dias, convocada pela União de Mostazal, na localidade de San Bernardo. Iniciada em 4 de maio, a greve repudia as condições precárias de trabalho e critica especialmente um episódio recente, quando um funcionário da empresa foi baleado durante o seu expediente e não teve cobertura pelo seguro de vida fornecido pela empresa.

Os trabalhadores relatam estarem em condições inadequadas de trabalho e que a integridade física deles está comprometida. Os trabalhadores denunciam ainda que o seguro de vida dado pela empresa não atende quando eles necessitam.

O pivô que desencadeou a rebelião foi um assalto ocorrido em uma estação da Shell em San Bernardo, onde um funcionário do posto, de nacionalidade haitiana, foi baleado e teve dificuldades para usufruir do seguro de vida.

“Denunciamos que há trabalhadores que são assaltados e acidentados, e os seguros de vida que existem não lhes cobrem.”, expôs o dirigente sindical Juan Caripán ao jornal El Pueblo.

A greve cessou somente após a gerência local da companhia ceder às pressões e aceitar negociar.

 Famílias resistem contra despejo

Também na região de San Bernardo, ao menos 80 famílias proletárias e semiproletárias foram despejadas do Acampamento Elena Princinger. O povo em luta por acesso à moradia, incluindo adultos, idosos e crianças permanecem na beira da estreita estrada El Mariscal desde o dia 6 de maio, dividindo o espaço com carros que a percorrem em alta velocidade.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro