SP: Moradores avançam organização na luta por saneamento

A- A A+
 

Sem saneamento básico, com lixo e dejetos de esgoto correndo a céu aberto em um córrego que inunda com as chuvas, os moradores do bairro Chácara das Flores, em Carapicuíba, preparam manifestação e denunciam a situação calamitosa em que vivem por culpa da prefeitura e dos funcionários do velho Estado.

Banco de dados AND
Esgoto a céu aberto leva moradores a organizarem-se e lutar
Esgoto a céu aberto leva moradores a organizarem-se e lutar

O AND conversou com os moradores sobre a situação do bairro e a mobilização crescente.

— Para eles é como se o bairro não existisse — conta ao AND Maria de Lurdes, moradora e vendedora, que vive há dez anos no bairro. — A prefeitura só vem aqui na época da política. Eles falam que vão fazer, e fica por isso. Ninguém resolve nada — denuncia.

A senhora Luzia e o senhor Mário, que vivem juntos na região há 20 anos, também relatam a situação: — Com as chuvas, a enchente faz umas crateras nos terrenos — conta. O mau cheiro é tão insuportável que muitos moradores ficam de portas fechadas o dia todo: — Aqui nessa casa, não falta mosquito. Vem vindo pernilongo, barata, rato. A gente tá sendo muito prejudicado — reclama dona Luzia.

Também muitos pais não deixam seus filhos brincarem nas ruas pelo receio de doenças. — Se você ver, lá no fundo tem um córrego, tem lixo, sofá, geladeira, até cachorro morto. Isso não pode continuar acontecendo! Afeta nossa saúde, a das crianças, de todo mundo! Nós, o povo da periferia, não merecemos passar por isso! — revolta-se o senhor Mário, morador da comunidade.

O velho Estado e a farsa eleitoral

A cada dia os riscos aumentam, mas o velho Estado mantém seu tradicional silêncio criminoso quando se trata de assegurar os direitos do povo: — O problema é que os terrenos estão se desfalecendo pela água que vem lá de cima, como na casa da vizinha que está um perigo. E o governo não faz nada. Aqui só aparece gente na época de política, que vem bater na sua porta e vem pedir seu voto, pedir para colocar faixa, abraçar, colocar caminhão de som — critica dona Luzia, que prossegue: — Nessa situação toda, temos medo de as casas irem para o chão. Aí, nessa hora, depois da tragédia, vai aparecer um monte de gente — acrescenta.

A população conta que a omissão é antiga e as falsas soluções oferecidas pelo velho Estado e pelas siglas eleitoreiras não foram mais do que remendos. Por fim, o atual prefeito, Marcos Neves/PV, mantém o mesmo histórico, sem apresentar qualquer mudança:

— Esse Neves até agora não fez nada. Mas nós continuamos pagando nossos impostos. Esse dinheiro vai lá para os gabinetes deles, então nós vamos ter que fazer alguma coisa — conclui o morador.

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

PUBLICIDADE

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Tel.: (11) 3104-8537
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!
#
#
#

ONDE ENCONTRAR

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja