Partidos maoistas exaltam Ibrahim Kaypakkaya

A- A A+

Após a declaração conjunta lançada no fim de maio (noticiada em AND 210), novos pronunciamentos de Partidos Comunistas e organizações maoistas em processo de reconstituição foram publicados em honra e glória à memória do dirigente comunista turco Ibrahim Kaypakkaya e ao Partido Comunista da Turquia/Marxista-leninista (TKP/ML), que passou por um processo de luta interna contra o liquidacionismo de direita recentemente.

Banco de dados AND
Exemplar, Kaypakkaya decidiu-se pelo comunismo ainda na juventude
Exemplar, Kaypakkaya decidiu-se pelo comunismo ainda na juventude

O Comitê Bandeira Vermelha, da Alemanha, pronunciou-se exaltando a vida e obra de Ibrahim Kaypakkaya, o mais importante dirigente comunista turco. “Cumprimentamos de forma expressiva e sincera as massas, militares e dirigentes do TKP/ML, assim como a todos que lutam sob a direção do seu Comitê Central contra o imperialismo”, afirmou. Os maoistas alemães mencionam que Kaypakkaya lutou impiedosamente contra o imperialismo e a grande burguesia ancorado na ideologia do proletariado.

Os comunistas da Alemanha mencionam ainda que foi correta a posição do Comitê Central do TKP/ML de prosseguir no caminho revolucionário: “A única maneira de libertar o proletariado e os povos oprimidos dentro do Estado turco, assim como em todo o mundo, é a guerra popular”, cravam os maoistas.

A Fração Vermelha do Partido Comunista do Chile também emitiu pronunciamento no dia 25 de maio saudando a heroica saga do dirigente comunista turco.

“O camarada Kaypakkaya foi um grande internacionalista. Ele fez sua a bandeira da Grande Revolução Cultural Proletária, lutou contra o revisionismo moderno e o cretinismo parlamentar na Turquia resolutamente e desenvolveu a questão nacional curda”, mencionam os comunistas. “Ele levou a ideologia científica do proletariado consistentemente aos mais pobres do país.”.

A Organização Maoista para a Reconstituição do Partido Comunista da Colômbia afirmou, em declaração datada em maio, que o dirigente comunista Ibrahim Kaypakkaya sempre lutou com uma firme posição pelo maoismo e contra o revisionismo, que construiu um Exército Popular e uma Frente Única dirigidos pelo Partido Comunista e que era um firme defensor do direito à autodeterminação da nação curda sob a direção do proletariado.

“Nós enviamos saudações ao TKP/ML - Comitê Central e aos combatentes do Exército de Libertação dos Operários e Camponeses da Turquia (TIKKO)”, afirmaram os maoistas colombianos, e concluíram: “Celebrando seu exemplo, devemos aplicar seus ensinamentos contra o liquidacionismo, o pessimismo e o revisionismo.”.

O Comitê Central do Partido Comunista do Brasil (Fração Vermelha) também exaltou a memória de Kaypakkaya, sua importância para a Revolução de Nova Democracia na Turquia e saudou o TKP/ML, em pronunciamento datado de maio. Os comunistas brasileiros fizeram uma rápida análise do Movimento Comunista Internacional, apontando à necessidade de uma Nova Organização Internacional que surja de uma Conferência Internacional Maoista Unificada [ver box].

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

Viva Ibrahim Kaypakkaya! Viva a Guerra Popular!

A seguir, publicamos adaptação – por limitações de espaço – de pronunciamento do Comitê Central do Partido Comunista do Brasil (Fração Vermelha) sobre os 45 anos do tombamento do dirigente comunista Ibrahim Kaypakkaya. Retirado de serviraopovo.wordpress.com.

O Partido Comunista do Brasil – Fração Vermelha envia nossa mais calorosa saudação ao Comitê Central do Partido Comunista da Turquia Marxista-leninista – TKP/ML – CC, aos comandantes e combatentes do Exército Guerrilheiro de Operários e Camponeses – TIKKO, aos heróis e heroínas que seguem ganhando batalhas além da morte, bem como às heroicas massas turcas e curdas que lutam sob sua direção, desenvolvendo a luta armada revolucionária como Guerra Popular pela passagem dos 45 anos da queda em combate do grande dirigente comunista, Ibrahim Kaypakkaya.

Nós, comunistas do Brasil, que lutamos por culminar a reconstituição do Partido Comunista e iniciar a Guerra Popular em nosso país pela conquista do Poder para o proletariado e massas populares na Revolução de Nova Democracia ininterrupta ao socialismo, como parte e a serviço da Revolução Mundial e no rumo do luminoso Comunismo, erguemos nossas bandeiras vermelhas ante a memória do grande Ibrahim Kaypakkaya e saudamos o correto e justo caminho aberto por ele.

Ibrahim Kaypakkaya armou o proletariado da Turquia estabelecendo as bases e guias que pavimentaram o caminho da Guerra Popular. Kaypakkaya desfraldou a necessidade do heroico combatente, o Partido Comunista dotado da ideologia científica e todopoderosa do proletariado, hoje marxismo-leninismo-maoismo, principalmente maoismo, como instrumento central e principal para desenvolver a Revolução de Nova Democracia até a vitória, o socialismo e manter firme o rumo, até o Comunismo.

Ibrahim Kaypakkaya desfraldou o princípio de que “o poder nasce do fuzil” e ousou assaltar os céus iniciando a luta armada revolucionária como Guerra Popular como único caminho para desenvolver a triunfar a Revolução de Nova Democracia. Os verdadeiros comunistas da Turquia através do heroico TIKKO têm brigado duramente por manter o caminho da revolução proletária derrotando o revisionismo, o liquidacionismo e demais desvios de direita como o nacionalismo burguês.

O camarada Ibrahim Kaypakkaya estabeleceu a pedra angular da análise de classes marxista da sociedade turca, estabelecendo o campesinato como força principal e a importância fundamental da questão nacional curda para a Revolução de Nova Democracia, sob a direção absoluta do proletariado através do Partido Comunista. Aportes que valem também para outros países do chamado Oriente Médio ampliado.

Defender seu legado é defender o Partido Comunista, defender o caminho da Revolução de Nova Democracia através da Guerra Popular para derrotar o velho Estado fascista, a semifeudalidade, o capitalismo burocrático e a dominação imperialista, assegurando o direito de autodeterminação para a Nação Curda, passar de forma ininterrupta à Revolução Socialista, servindo à Revolução Mundial.

A bandeira levantada por Ibrahim Kaypakkaya é a bandeira do maoismo e da Guerra Popular. Essa bandeira é a bandeira do proletariado internacional e uma vez levantada jamais deverá ser arriada.

Estimados camaradas,

Através de dura luta de duas linhas em meio da luta de classes combatendo de modo implacável e inseparável o revisionismo de velho e novo cunho, tais como o avakianismo, prachandismo e a Linha Oportunista de Direita no Peru, do combate ao imperialismo, o MCI está superando a dispersão de forças e está ressurgindo com força renovada.

Por todo mundo florescem e se desenvolvem partidos e organizações maoistas que se forjam nessa dura luta. Em meio ao aprofundamento da crise geral do imperialismo em que se desenvolve de forma desigual a situação revolucionária no mundo, as condições objetivas e subjetivas para um novo e poderoso impulso à Revolução Mundial estão amadurecendo formidavelmente com as revoltas populares e principalmente com a preparação para o início de novas Guerras Populares.

Hoje, o proletariado internacional necessita de um MCI e uma Organização Internacional do proletariado que sirva a defender e difundir o maoismo como terceira, nova e superior etapa de desenvolvimento do marxismo, que sirva ao proletariado na constituição/reconstituição de Partidos Comunistas marxista-leninista-maoistas, para tomar o Poder e defendê-lo mediante Guerra Popular nas revoluções democráticas e socialistas, bem como para  elevar a defesa, apoio e difusão das Guerras Populares em curso, para organizar a solidariedade com as lutas e rebeliões populares em todo mundo.

Unindo-se firmemente sobre os princípios do maoismo e a Guerra Popular os Partidos e Organizações maoistas avançam em marcha batida para a realização de uma Conferência Internacional Maoista Unificada que dará luz a uma nova Organização Internacional do Proletariado. Esta é uma marcha inexorável.

Nos dias 1 de maio e 5 de maio quando nosso fundador completou 200 anos, as bandeiras vermelhas do comunismo foram içadas na mesma noite de forma coordenada em muitos países na América Latina e Europa, incluindo em sua cidade natal Triers. Milhares de massas marcharam sob uma bandeira única, objetivo único, direção única e consigna única: Proletários de todos os países, uni-vos!

Estas ações foram desenvolvidas como parte da grande Campanha Mundial pelos 200 anos do Grande Karl Marx que o Movimento Comunista Internacional está levando adiante. Esta grande Campanha Mundial será elevada com a grande celebração pelos 200 anos de Karl Marx no dia 30 de junho no norte da Alemanha. Este evento será um grande acontecimento que marcará estes poderosos avanços do proletariado internacional, com a presença de revolucionários proletários de todo mundo.

Esta importante celebração pelos 45 anos da queda em combate de Ibrahim Kaypakkaya ao reafirmar os princípios do Maoismo e da Guerra Popular se soma a grande Campanha Mundial e serve concretamente a reunificação dos comunistas no mundo e a impulsionar a Revolução Mundial.

Estimados camaradas,

Nestes 200 anos do nascimento de nosso fundador e 170 anos do nascimento do Movimento Comunista Internacional com a publicação do Manifesto do Partido Comunista, 45 anos da queda em combate do grande Ibrahim Kaypakkaya, reafirmamos que: “diante de uma revolução comunista. Os proletários não tem nada a perder nela a não ser os seus grilhões. Têm um mundo a ganhar!”

Honra e glória eternas a Ibrahim Kaypakkaya!

Viva o TKP/ML – CC!

Viva o marxismo-leninismo-maoismo!

Abaixo o revisionismo de velho e novo cunho!

Defender os presos políticos e prisioneiros de guerra revolucionários de todo mundo!

Por uma Conferência Internacional Maoista Unificada e a formação de uma Nova Organização Internacional do Proletariado!

Defender a vida e a saúde do Presidente Gonzalo com Guerra Popular!

Viva a Nova Grande Onda da Revolução Proletária Mundial!

Abaixo a Guerra Imperialista! Viva a invencível Guerra Popular!

 Comitê Central

Partido Comunista do Brasil – Fração Vermelha

Maio de 2018

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Mário Lúcio de Paula
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira